quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

ESCOLHAS POR @GELL_BORGES #FANFIC CAPÍTULO 24



Edward P.O.V


_Alice isso está me matando... - eu falava com Alice ao telefone enquanto meu pai tentava tirar minha mão do maldito colarinho da camisa que usava. Não sei onde estava com a cabeça para deixar que Alice tomasse as rédeas do meu casamento, só pela Bella mesmo! Ela me convenceu a deixá-la a vontade alegando que ela estava deprimida e que precisaria de uma distração agora que íamos nos casar e ela ficaria sozinha novamente.
Ouvi suspirando as explicações de que eu deveria estar à altura da noiva e blá blá blá, acabei desistindo e desligando o telefone sem ao menos um tchau. Três meses tinham se passado desde a declaração da Bella, o pedido de casamento e a separação legal ter saído, 3 meses em que eu vivi todos os meus sonhos e fui feliz a cada segundo. Minha felicidade só não estava completa pela falta que sentia da minha mãe em minha vida. Não deixei de visitá-la, mas não era a mesma coisa, sempre que ia a Bella ia comigo e isso acarretava minha mãe sempre fria e reservada. Em nenhum momento tratou-a mal, mas no fundo eu sabia que grande parte dessa aceitação era por mim e pela Rose.
Ainda me lembro claramente o dia que cheguei em casa e a Bella se jogou em meu colo chorando e dizendo que iria me fazer feliz, depois fiquei sabendo pela Rose da conversa que a Bella teve com minha mãe e as coisas que foram ditas. Até hoje não comentei com a Bella que eu sabia e achava até melhor que ficasse assim não iria adiantar eu brigar mais com minha mãe por causa disso e a decisão mais acertada era deixar as coisas esfriarem.
Sai de meus devaneios com meu pai falando ao telefone com Alice.
_Não se preocupe Alice ele vai chegar em ordem na igreja!- eu olhava furtivamente pra ele duvidando que eu aguentasse aquela coisa toda, eu só queria assinar a certidão de casamento e pronto viajar com a Bella para bem longe de todos e poder desfrutar da minha mulher! Será que era tão difícil assim? Ele desligou o telefone e olhou fixo pra mim._ Alice não quer que você se descabele, nem se suje, nem amasse a roupa!- meu pai falou como se eu tivesse 5 anos de idade.
_Alice está louca! Não sou mais criança Pai... Vamos logo pra igreja, não aguento mais esperar!- tateei os bolsos como se procurasse algo, mas o que eu mais precisava no momento era ver a Bella entrar na igreja de braços dados com seu pai.
_Edward olhe para mim!- meu pai falou sério e olhei em seus olhos vendo ali toda compreensão que tive esses anos todos._ Eu sei meu filho que esse é o dia mais esperado pra você, sei também que você está feliz e isso pra mim basta. Não sou como sua mãe que não acredita que Isabella possa te fazer feliz, eu sei que ela pode e se não fizer paciência... Você tentou. Fique calmo, tudo vai dar certo e daqui a pouco tempo você verá Bella entrar na igreja e tenho certeza estará linda! - Não consegui falar nada, tinha certeza que minha voz sairia embargada e a única coisa certa a fazer seria dar um abraço dos mais afetuosos na minha referência de vida e foi isso que fiz, abracei-o bem forte ouvindo um pigarro limpando a garganta para falar algo que não saiu. Depois desse momento fomos em fim para a Igreja, todos já estavam lá menos às mulheres. Quando dei por mim Emmett se esgueirava para perto de mim como um inseto e dava tapas nada amistosos nas minhas costas.
_Chegou a hora cunhadinho... Vai se amarrar, construir família... -ele falava em tom de deboche , mas eu bem sabia que ele amava essa “vida” que ele pintava pra mim.
_Até parece cunhadinho que você não gosta dessa “vida”, minha irmã vai adorar saber das coisas que te deixam insatisfeito na relação- respondi sorrindo e quase gargalhei ao notar seus olhos abertos como dois pratos.
_Nem pense nisso Edward Cullen, os hormônios dela não estão nada bons agora que está grávida! Na verdade eles já eram indóceis... - ele se afastou sem mais nenhuma graçinha e eu fiquei observando a decoração da igreja. Alice realmente sabia fazer um evento, tudo estava perfeitamente decorado com as flores preferidas da Bella, flores do campo estavam em buquês de rosas amarelas por todos os cantos da igreja, tenho certeza que a Bella iria adorar. Segundo ela tinha me dito, ela não participou de nada na decoração, do casamento ela só conhecia o vestido e o noivo. Não entendia que poder era esse de Alice com a irmã, mas se era para vê-la bem e nós casados vamos enfrentar a maratona feita por ela e de quebra por minha irmã.
Fui cumprimentado por um ou outro convidado e já dava mostras de nervosismo, Bella estava demorando muito, a igreja estava cheia e nada delas chegarem. Percebi um convidado retardatário entrando meio que escondido, fui ver que era e de quebra olharia a porta pra ver se via algumas das mulheres, tanto que avisei a Bella que não demorasse! Fui me aproximando da pessoa que entrou sorrateiramente e fiquei surpreso com que acabava de ver, era minha mãe que tentava passar despercebida!
_Mãe?!- ela me olhou com os olhos arregalados como se tivesse sido pega fazendo alguma bobagem. Gaguejou um pouco, mas acabou desmoronando á minha frente.
_Ah meu filho... Como não estar presente nesse dia tão feliz para você! Perdoe-me, tudo que fiz foi com a melhor das intenções, foi por amor de mãe. Você saberá e sentirá o que eu estou sentindo quando tiver seus filhos e você não puder fazer nada para aliviá-los enquanto eles sofrem- ela chorava borrando sua maquiagem e meu peito se apertou. Eu queria que esse dia fosse perfeito e ele estava ficando totalmente perfeito, a única pessoa que faltava para minha felicidade ser completa estava ali na minha frente me pedindo perdão quando eu entendia todas as suas reservas.
_Eu te amo mãe, meu dia não seria perfeito sem a senhora aqui, obrigada!-ficamos abraçados no fundo da igreja chamando a atenção de algumas pessoas até eu perceber uma movimentação do lado de fora da igreja e Rose entrando esbaforida pelo tapete correndo os olhos por toda a igreja, chegou perto do Emmett e perguntou provavelmente por mim, pois ele fez um gesto de cabeça apontando para nós, ela franziu as sobrancelhas e se aproximou.
_Mãe? A senhora está horrível, vem vamos ajeitar essa cara tem que ficar ao lado de seu filho. Ed a Bella já está chegando, vá para seu lugar. - e assim as coisas foram entrando nos eixos e eu apesar de nervoso estava feliz, muito feliz!
Não demorou muito para ter ao meu lado no altar minha família. Minha mãe agora recomposta como diria Rose de braço dado com meu pai e a Rose e Emm que seriam meus padrinhos de braços dados e babando a barriga já proeminente. Sorri com a imagem já imaginando quando seria a minha vez de babar a barriga da Bella, fui tirado dos meus delírios com uma movimentação dos convidados e Alice entrando praticamente arrastando Jasper pela mão. À hora tinha chegado, respirei fundo e vi a alegria dos meus dias na porta da igreja de braços dados com o pai. Nunca vi imagem tão linda, quase etérea, irreal, ela estava mais linda que nunca e naquele momento só importava ela e nada mais, era como se todas as pessoa sumissem como mágica e ficássemos sós nós dois, no nosso momento, na nossa bolha!
Não demorou muito para Charlie me entregar sua mão e dar um beijo casto em sua testa apertando minha mão em seguida, nos olhos dele eu vi felicidade, ele sabia que eu cuidaria bem dela. Olhei para Bella e seus olhos estavam marejados, ela estava linda! Valeu a pena a espera, o sofrimento, as mágoas, as superações... Valeu muito a pena estar aqui com o grande amor da minha vida desde sempre. Viramos-nos para o padre e as palavras de amor e compreensão foram ecoadas para todos os presentes!
Íamos repetindo as palavras e votos sempre olhando um para o outro e em fim fomos declarados marido e mulher. Sempre esperei ouvi o “pode beijar a noiva” e ouvi isso hoje era a realização dos meus maiores desejos. Segurei seu rosto com as duas mãos e encostei meus lábios aos dela, estava mais macios e doces e eu sabia a razão... Ela agora era a Sra° Cullen.
_Eu te amo Bella, para sempre- ela ofegou e antes que respondesse fomos saudados com palmas e muitos gritos.


Bella P.O.V
Quando minha mãe dizia que meu namoro com o Edward daria em casamento sempre levei na brincadeira, mais vê-lo ali no altar com aquela expressão de contentamento me vez perceber que as escolhas que fazemos retardam que as coisas boas e certas aconteçam, mas se forem para serem nossas acontecerão não importa a demora nem as circunstâncias... Aqui estou eu me casando na igreja, do jeito que sonhei e com o homem que me trouxe de volta a vida. Não poderia estar mais feliz! Nem com toda tortura que fui obrigada a passar com Alice, Rose e minha mãe eu me arrependi em ter dado poderes para que elas fizessem tudo com forme achassem melhor. Tudo estava lindo, Alice sabia meus gostos assim como Rosalie conhecia os do Edward. As flores estavam perfeitas, meu vestido perfeito, a roupa do Edward mais que perfeito deixando-o ainda mais bonito se isso era possível, minha irmã se superou, tenho que agradecê-la por tornar esse momento tão especial.
Antes de irmos para igreja meu pai me confessou que nunca gostou do Jacob e sabia que eu era infeliz com ele, que sempre me imaginou casada com o Edward como está acontecendo agora, isso me fez abrir a boca em “O” já que meu pai sempre foi comedido eu diria até tímido. O abracei e seguimos para a nova vida. Ele me conduziu ao altar onde Edward me esperava com sua família, que por um milagre estava completa. Esme estava de braços dados com Carlisle e imagino o quão feliz ele estava, devo concluir que estava perdoada e ela me daria um voto de confiança; A felicidade sorria para mim novamente!
A cerimônia foi perfeita, rápida e objetiva. Não tirávamos os olhos um do outro eu estava embevecida com ele e com o momento que ele me proporcionava. O padre em fim disse pode beijar a noiva e recebi um beijo mais que perfeito e um eu te amo para sempre que deixou minhas pernas bambas. Antes que eu pudesse dizer que o amava também a igreja ficou de pé nos saudando com palmas e gritos, saímos da igreja direto para a recepção que eu também não sabia onde seria ao chegar ao lá ficamos chocados com a perfeição do local, nos entreolhamos e demos sorrisos cúmplices em sintonia com o momento. Antes que começasse os cumprimentos de praxe enlacei-o pelo pescoço e o dei um leve beijo em sua boca.
_Você me ama para sempre... O que eu posso dizer ao homem que me devolveu a vida?Obrigada por me amar, por não desistir de mim, por acreditar que o que sentia por você ainda estava aqui... -coloquei as nossas mãos entrelaçadas em meu peito_ Eu te amo Edward Cullen!- ele sorriu com os lábios e com os olhos e passou a mão em meu rosto e por instinto fechei os olhos e me encostei a ela. Fomos tirados desse mágico momento pela voz chorosa da minha mãe.
_Olha só Charlie que coisa mais linda! Eu sabia que isso ia acontecer você se lembra Esme o quanto falávamos sobre isso?- meu pai rolou os olhos e Esme só concordou com a cabeça.
Não poderia deixar de agradecer a Esme por ter tornado esse dia mais importante e perfeito. Assim que tive a oportunidade de falar com ela não hesitei fui o mais sincera possível.
_Obrigada por ter vindo Esme... - ela me olhava diferente e do nada ela me puxou para um abraço.
_Só te peço que faça meu menino feliz! Ele já sofreu demais e como você me pediu estou lhe dando um voto de confiança. - Retribui o abraço e falei com toda verdade do meu coração que Edward agora era minha vida! Os olhos delas encheram-se de lágrimas e palavras não foram mais necessárias.
E assim recebemos os cumprimentos de todos que estava ali, a grande maioria esteve conosco desde sempre sabendo das nossas vidas e dilemas. Alice preparou tudo nos mínimos detalhes, teve dança com o noivo, dança com meu pai, com o Carlisle, Edward dançando com a Esme que resplandecia felicidade muito diferente da Esme que me mandou ficar longe de seu filho, depois dançando com a Rosalie que estava radiante com todas as boas notícias que estavam acontecendo, depois o bolo e por último o buquê. Dei muitas gargalhadas quando a contemplada pelo buquê foi Alice, tanto que ela corria de casamentos a próxima a casar segundo a tradição era ela, a cara que ela fez foi muito engraçada, mas tinha esperanças que ela se rendesse ao amor que sente pelo Jass e concretize o sonho dele. Segundo ela a referência que ela teve de casamento não foi boa e me entristeço um pouco, pois a referência que ela conheceu foi a minha... Meu primeiro casamento frustrado e que me deixaram marcas profundas! Espero que Jacob tome juízo e encontre alguém que realmente o complete e o faça feliz. Depois da separação e do acidente fiquei sabendo que ele foi para a casa dos pais se recuperar, depois dai não tive mais notícias. Melhor assim cada um segue a sua vida, coisa que não aconteceu com Tânia que acabava de entrar na minha festa, no meu dia! Apertei a mão do Edward com força e ele me olhou com os olhos arregalados tentando descobrir a causa do meu desconforto, não precisou me perguntar ao levantar a cabeça Tânia já estava bem próximo a nós.
_Não poderia deixar de vim ao seu casamento Edward, vim conferir se Isabella estava te fazendo bem, e pelo que vejo ela aprendeu a lição- falou apontando para nossas mãos entrelaçadas e com certeza nossa cara de felicidade, não tão feliz eu estava agora ao vê-la, mais ainda assim estava feliz. Não tinha medo dela com o Edward, sabia que ele nunca a quis eu tinha medo das palavras que ela me disse, ela me fez ver o quão tola eu fui em deixá-lo escapar por causa de maus entendidos. Sacudi a cabeça levemente e passei o braço ao redor da cintura dele me aproximando mais.
_Seja bem vinda Tânia... Não cometo o mesmo erro duas vezes!- falei a mais educada que consegui. Edward percebendo o meu tom interviu na conversa.
_Que bom que está aqui Tânia, como está? E Paris?- ele perguntou. Ela o escrutinou com os olhos de cima a baixo e isso fez uma raiva subir pelas minhas entranhas. No dia do meu casamento essa espiga vem não sei de onde infernizar minha vida? Nada disso, o dia era meu e eu não a convidei!
_Eu estou me recuperando Edward e Paris não é a mesma sem você!- Agora já deu! Afastei-me dele e antes que eu chegasse perto dela fui impedida por Alice que se interpôs a minha frente.
_Hei Bella! Enlouqueceu? Eu não preparei o seu dia perfeito para vê-la no chão embolada com ninguém. - Alice a olhou de cima a baixo e me puxou pela mão._ Vem vamos tomar algo, vou lhe preparar para a viagem.- sai deixando Edward de frente para uma Tânia com cara de poucos amigos. _Droga nem ia ouvir a conversa! – sai resmungando.
Encontramos um garçom no meio do salão agarrei duas taças de champagne e tomei uma atrás da outra. Alice só me observava, mas sabia que vinha reclamação por ai.
Depois que senti meu cérebro funcionando, acho que pelo álcool olhei pra ela arrependida.
_Fiz besteira não é?- perguntei me encolhendo. Ela não foi nem um pouco delicada.
_Óbvio que fez besteira, deu a ela munição contra você! Bella mulheres como Tânia não desistem e eu já te falei isso. Agora vamos trocar esse vestido para que vocês possam sair daqui e aproveitar o momento.
Alice já estava com tudo pronto e assim que entrei no lugar reservado para minha troca de roupa Rosalie entrou como uma gazela fugindo do caçador.
_O que foi aquela cara Bella? Pensei que a Tânia fosse ficar sem os cabelos!- Alice riu e logo eu estava acompanhando aquele momento de descontração.
_Aquilo não é cabelo Rose! É uma palha, agora chega de Tânia, o dia é meu, o momento meu e o homem meu também!- troquei de roupa, retoquei a maquiagem e fui atrás do meu salvador.
Não demorou muito para que Edward me encontrasse e me abraçasse carinhosamente, retribui o carinho e perguntei pela espiga, foi inevitável...
_Cadê a Tânia?- ele me beijou lentamente quase que uma tortura e fala calmante que ela já foi. Os olhos dele estavam brilhantes como duas joias vi ali que só tinha espaço para mim e isso reforçou a confiança que eu estava depositando em mim mesma e na nossa nova vida no momento seguinte estávamos nos beijando com sofreguidão. Eu puxava seus cabelos deixando-os mais desgrenhados e ele apertava minha cintura com força. Ele se afastou bruscamente de mim e colou sua testa na minha.
_Vamos embora daqui, chega de convenções e conversa afiada quero você agora Isabella Cullen!- minhas pernas ficam babas e a coisa mais certa a fazer é acompanhá-lo. Eu o seguiria de olhos fechados para qualquer lugar imagine hoje que eu bem sabia o que ele queria fazer comigo...
Saímos sorrateiramente sem que muitos percebessem e fomos para nossa casa lugar onde com certeza as dúvidas, maus entendidos e desconfianças não mais entrariam.
Ali seria nosso recanto de felicidade... O lugar onde eu reencontrei a razão de viver!


FANFIC FINALIZADA... 


Reações:

0 comentários:

Postar um comentário