domingo, 19 de agosto de 2012

Aprendendo Lições por Leka #FanFic #capítulo03

Aprendendo Lições


Capítulo 3

– O que acha dessa? – perguntou Alice fazendo a milionésima troca de roupa. Abaixei o livro a fitando.
– Te deixa gorda. – respondi indiferente me escondendo novamente atrás do livro.
– É sério Nessie! – berrou ela.
– Alice, maninha... – eu olhei para ela amorosamente. – Tudo fica perfeito em você. – devolveu o olhar amoroso.
– Obrigada! – ela veio me abraçar. – Eu te amo tanto! – e saiu saltitante.
– Finalmente em paz! – sorri comigo mesma.
Entrou Bella e Rose no quarto, se jogando na minha cama.
– Será que eu não posso ler um livro em paz?! – resmunguei o deixando de lado.
– Que mau humor é esse? – tenho certeza que Rose se sentiu ofendida.
– Desculpa. Tô nervosa...
– Alice deixa qualquer um assim! – rimos do comentário de Bella.
– Sabem que não é isso. – elas se olharam segurando o riso. – Desembuchem logo! – pedi.
– Você fugiu da gente esses dias... – começou Rose.
– E não nos contou os detalhes da conversa. – completou Bella.
– Ei! Também quero ouvir! – Alice entrou novamente no quarto e se jogou na cama.
– Nada demais. Eu perguntei se ele queria vir e ele aceitou. Só isso! – mesmo elas sendo minhas amigas, me senti constrangida de falar.
– Tem certeza? – perguntou a insistente Bella.
– Sim. – eu não queria falar. Pelo menos, não agora. Há momentos que temos que guardar os nossos segredos. Aqueles que a gente divide só com o travesseiro, e mais ninguém!
– Tudo bem, então. – se renderam, para meu alívio.
Elas ficaram se olhando, Bella mordeu o lábio...
– O que mais vocês querem? – perguntei um pouco impaciente, apesar de estar me divertindo com assas três.
– Você acha que ele vai se importar de nós namorarmos? – Rose perguntou pelas três.
– Não ele está avisado. – eles me abraçaram como se eu tivesse decidido a vida delas. – Ei! Me soltem! – me soltaram. Encarei as três. – Só não abusem, ok? – elas concordaram e saíram.
Quando terminei de me arrumar, elas já estavam lá embaixo com seus amores. Será que ele já estava lá embaixo também? Fiquei nervosa e fui me olhar no espelho pela milésima vez. Quase nunca eu usava vestido, mas acabei pegando um de Alice para usar. Preto, completamente rendado, sendo que o forro dele é menor que a renda. O forro do vestido é um tubinho bem curto. A renda transparecia no colo, nos braços até o cotovelo e um pouco na coxa.
Senti vontade de tirar ele e vestir outra coisa, mas criei coragem, respirei fundo e desci. Estavam todos sentados no grande sofá da sala e Jake também estava lá. Ele levantou sem desviar o olhar de mim e fiquei constrangida.
– Perfeita! – falou Alice.
– Obrigada. – sussurrei já no meio da sala.
– Então, agora está iniciada a nossa festa! – falou animado Jasper.
Eles se dispersaram cada um para um canto. E eu fiquei ali. Parada em pé de frente a ele. Tentando fazer alguma coisa. Talvez me mexer ou me sentar. Ou quem sabe, apenas dizer, oi.
– Isso não se faz sabia? – estava tão próximo que senti seu perfume. Meu coração disparou e salivei ao mesmo tempo.
– Te fiz esperar muito? – sussurrei, mesmo não precisando. Estava entre amigos.
– Não por isso... – continuei quieta. – Me roubar as palavras desse jeito.
– Que pena. Não tem mais ninguém aqui para eu conversar. – olhamos em volta e todos estavam tão envolvidos que nos esqueceram completamente. Ri muito sem graça e ele também.
Ele foi até a mesa e encheu dois copos nem sei de quê. Eu me sentei num cantinho que eu sempre gostava de ficar, logo veio até mim sentando ao meu lado e me dando um copo.
Deus! Eu me senti num encontro! Será possível?!
– É errado eu fazer elogios as minhas alunas, mas... – ele me encarou. – Está maravilhosa.
– Você está lindo também. – devolvi o elogio.
Estava vestindo blusa em gola V marrom, uma camisa azul por cima dobrada até o cotovelo e abotoada até a metade, calça jeans preta e botas pretas.
– Isso tem álcool! – disse após provar a bebida.
– Emmett. – quando fui me levantar para dar uma bronca no Emm, ele me puxou de volta. – Não. Tudo bem.
– Mas se alguém souber...
– Ninguém que está aqui vai contar. – falou rindo.
– Não, não vai, mas eu pedi á eles para pegar leve.
– E estão... – ele indicou a com a cabeça a escada e meu irmão estava arrastando Bella lá para cima. Eu corei.
– Não acredito que... – ele riu. – Vai lá e manda eles descerem! – falei.
– Aposto que não é a primeira vez que fazem isso. – tranquilamente ele bebeu mais um pouco.
– Não vai lá? – eu não estava acreditando no que estava vendo.
– Nessie... eu já tive sua idade. – havia me esquecido completamente. Eu não sabia quantos anos ele tem.
– Qual sua idade... Jake? – senti ele se animar quando disse seu nome.
– Vinte e cinco. Você tem dezessete, né?
– Sim. – afirmei timidamente.
Ouvimos mais barulhos e olhamos para a escada. Emm e Rose, Alice e Jazz estavam subindo. Jake apenas olhou um pouco envergonhado.
– Tem certeza que não vai impedi-los? – minha voz estava divertida. Acho que o álcool estava fazendo efeito. Coloquei o copo na mesinha. – Desculpa. Sou fraca para beber. – assumi.
– O que você faria se eu não estivesse aqui? – perguntou ignorando minha pergunta.
– Teria os impedido de usar minha cama. E iria dormir. – ele riu. – Quer dizer que você levava as namoradas, para seu quarto? – perguntei me aproveitando.
– Todo mundo já fez isso um dia. – confessou. Ele olhou para o topo da escada mordendo o lábio, pensativo. – Até você. – falou. Vendo que fiquei sem jeito, ele continuou. – Você é uma ótima garota. Me sinto normal quando estou com você. Os outros professores quase me enlouquecem, o diretor então...
– É o preço para ser professor. – nossos olhares ficaram intensos.
– Não é não. Tem seu lado prazeroso.
– Não se esqueça que eu salvei sua vida, encontrando sua primeira sala. – relembrei ironicamente.
– É verdade! – ele tomou mais um gole. – Gostaria de agradecer. Posso?
Eu gelei. O que ele iria fazer? Está o tempo todo me sondando. E isso está me fazendo pensar coisas que são estritamente proibidas. Loucuras do tipo; eu desejar sua boca e seu toque, apesar de ele nem ter me tocado esse tempo todo aqui. Meu coração perdeu batidas e voltou descompassado. Senti uma excitação, percorrer meu corpo. Só de imaginar ele me tocando.
Foi então que ele se aproximou, inclinando seu corpo em cima de mim. Minhas mãos estavam uma sobre a outra sobre meus joelhos. Sua mão direita tocou minha nuca entrando em meus cabelos, um arrepio correr de minha espinha até entre as pernas. Seu cheiro me inebriou e ele tocou a maçã corada do meu rosto com seus lábios.
– De nada. – respondi respirando fundo. Ele apenas sorriu. Peguei meu copo e tomei tudo de uma vez só. Jake me olhava atentamente.
– Quais seus planos, quando sair daqui?
– Yale.
– Ótimo lugar! Me formei lá. – ele estava surpreso pela coincidência.
– Meus pais também!
– É tradição, então?
– Parece, mas não. Quero ir por conta própria.
– E o que pretende fazer lá? – era bem papo de professor mesmo.
– Artes.
– Quer dizer, que estou diante de uma futura artista, então? – riu.
– Não é pra tanto. – pedi.
– O que você faz?
– Desenho, pinto...
– Fiquei curioso para ver suas obras. – sua voz ficou leve de repente.
– Sério? – eu corei.
– Sim. – encostou-se à poltrona relaxado e falou com desdém. – Sou daqueles críticos trash, sabe?
– Hum... vai detonar meus desenhos. – falei rindo e me levantando. Fui até a estante do outro lado da sala e peguei minha prancha de desenhos, me sentei e entreguei á ele.
– Nossa! – suspirou quando viu o primeiro desenho em grafite da minha família.
Ficamos ali um bom tempo comentando sobre os desenhos. Quando olhei no relógio da sala, me espantei com a hora. Uma da manhã. Resolvemos então bater nas portas e acabar com a festinha do pessoal.
– Poxa professor... – começou Edward. – Obrigado por ter vigiado a gente. – todo mundo riu.
– Fala sério! – ele olhou pra mim. – Adorei. Podemos repetir mais vezes.
– Claro! – concordou Emm, sorrindo de orelha a orelha.
– Então se despeçam de suas meninas, para eu acompanhar vocês até o dormitório. – pediu.
Todos se afastaram um pouco.
– Obrigada, por ter vindo. Adorei sua companhia. – assumi sorridente.
– Também. – ele olhou por cima de mim. – Vamos gente que está tarde. – os chamou. Ele sabia usar a autoridade sem ser rude. Senti que ele nos via não totalmente como alunos.
Eles saíram e tive que enfrentar um interrogatório de Bella, Alice e Rose. Sei que não ficaram satisfeitas com o que eu disse, mas minha noite foi mais do que esperava, então quis guardar só pra mim.
Sonhei com Jacob. E quase não dormi.

                                                 Post principal aqui

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário