terça-feira, 20 de setembro de 2011

Sol e Chuva - Capítulo 7






Capítulo 7


trechos da música Stereo Love

Corri até os arbustos onde havia escondido minha mochila com minhas roupas. Me vesti rapidamente. Comecei a passar as mãos atrás da minha saia que havia ficado cheia de folhas grudadas, quando me sentei para colocar os tênis. Já estava me preparando para pegar a trilha para o Centro Comercial, começar minha segunda jornada de trabalho de hoje, quando ouvi o barulho de passos se aproximando devagar. Olhei em volta e vi Jacob, com um sorriso que irradiava calor. O sorriso que eu tanto amava. O meu sorriso de sol.






– Posso te acompanhar até a loja?- ele falou chutando um galho no chão

– Pode – afirmei e Jacob subiu o olhar até cruzar com o meu, se aproximando mais e pegando minha mão.- Achei que só te veria mais tarde!



- Eu tinha umas coisas pra falar com Sam! - ele falou enquanto caminhávamos pela floresta.

Falar com Sam? Parei de andar imediatamente. O que fez ele me encarar surpreso. – Se você correr ainda o alcança, ele estava falando com os garotos. – falei apontando para direção da clareira.

- Não, deixa pra depois. – Hummm estranho! Era tão importante falar com Sam e agora.. Para de fantasiar, (N/A Ela vai ter muitos desses diálogos internos, então se acostumem XD).-. Mas se você não quiser que eu te acompanhe...

- Pare de ser bobo. Claro que quero! – recomeçamos a caminhar e então ele parou de novo, me olhando de cima a baixo. – Que foi?

- Você não vai trabalhar com essa roupa, vai?

- Que tem minha roupa, tá suja? – perguntei me examinando.

- Não! Essa saia tá muito curta!

- Não começa, Jacob!

- Você não está mais no Brasil!

- O que você quer dizer com isso? – perguntei soltando minha mão da dele e colocando as duas na cintura.

- Quero dizer que você... Você sabe!

- Não sei não! Fala, eu o que? – Dei um passo a frente e o encarei. – Diz! Fala tudo que você acha de mim!

- Eu acho que você devia rever seus modos. Você chama muito atenção.

-Atenção!? Que atenção? E mesmo assim, porque isso te incomoda tanto?

Ele me encarou por alguns segundos. Então deu mais um passo unindo nossos corpos. Suas mãos quentes estavam se fechando em torno da minha cintura por dentro do meu casaco, senti sua respiração próxima ao meu ouvido. Meu coração acelerou mais uma vez com seu hálito quente batendo na curva do meu pescoço, sua voz saiu mais rouca ainda. – Eu não sei por que me incomoda, mas eu não gosto de outros te olhando!



Aquilo me pegou desprevenida, eu já não conseguia sustentar meus argumentos, só afirmei com a cabeça. Ele simplesmente levantou seu rosto do meu pescoço para me fitar e depois se inclinar de novo, só que dessa vez em direção aos meus lábios. Mas ai ele parou. O que?



- O que está acontecendo com a gente, ? - Merda! E agora, seria a hora de falar tudo? De contar como eu o amava a tanto tempo? Mas ele ainda amava a Bella, não amava? Cabeça–dura demais, orgulhosa demais... covarde demais.

- Eu não sei o que está acontecendo, Jake! Mas eu gosto de você! Muito! - Eu te amo ensandecidamente. Acrescentei mentalmente.

Ele se inclinou pra mim devagar, como se para testar se eu realmente queria. Como ele ainda não tinha certeza disso? Eu ia começar a desenhar as coisas para o Jacob! Eu podia sentir suas mãos apertando cada vez mais minha cintura uma delas subiu pela lateral do meu corpo pousando em meu rosto, eu sentia seu hálito quente contra minha pele, ele roçava de leve seus lábios nos meus e então ele os tocou de uma forma delicada, sua mão fazia e refazia todo o caminho do meu rosto. Ele separou sua boca da minha pra deslizar com ela pelo meu pescoço, a mão que estava no meu rosto vagarosamente foi para minha nuca e a que permanecia em volta da minha cintura me puxou de uma forma no mínimo violenta para mais próxima do seu corpo. Subi uma das minhas mãos para puxar seu cabelo, para fazê-lo se inclinar mais pra mim. Ele voltava para minha boca lambendo meu pescoço, me fazendo tombar a cabeça para um dos lados lhe dando mais espaço, quando nossas bocas se juntaram de novo, não havia mais delicadeza apenas desejo. Ele forçou cada vez mais os lábios nos meus fazendo com que eu os partisse, minha boca foi invadida rápida e bruscamente. O beijo dele era forte, sua língua alcançava cada mínimo canto da minha boca, sua mão segurava minha nuca com selvageria, sua outra mão me apertava, me puxava, me alisava subindo cada vez mais por minhas costas por baixo da blusa. Senti minhas costas encostarem em uma árvore. Jacob me pressionava contra ela. Eu não pensava, eu apenas queria que não parasse. Ele deixou minha boca indo para meu pescoço, e eu aproveitei para respirar, já que estava ficando sem ar. Jake me pressionou mais ainda contra a árvore com força, que eu cheguei a achar que nós iríamos derrubá-la. A mão que ele ainda me segurava pela nuca deslizou para minha perna a levantando, fazendo com que eu a enroscasse na perna dele. Minha boca pedia pela dele, então eu a cacei até achá-la e a invadi com força. Ele rapidamente colocou sua coxa entre minhas pernas como que para me sustentar, a sua mão subiu pela minha perna levantando minha saia até a cintura.

Senti meu celular vibrando no bolso da minha saia. Jacob parou. Peguei o celular sem jeito, com as mãos tremulas.

- Alô?- falei ofegante.

- Algum problema filha?

- Pai!- me soltei de Jake e arrumei a saia como se meu pai pudesse me ver pelo celular. Jacob se afastou. – Não pai, eu estava... er... correndo. – fechei os olhos tentando me concentrar.

- Você está vindo pra cá?

- Sim, daqui um pouquinho estou ai.

-Estou te esperando! – ele disse sério.

- Ok, tchau! – Fiquei encarando meu celular e tive vontade de me chutar por ter trazido ele junto.- Desculpe por isso, Jake! – dei dois passos em sua direção mas ele se afastou de mim. -- Jake? – abri meus olhos devagar, ainda sem fôlego. Ele me soltou e se afastou.

- Não.. – ele também estava com a respiração acelerada. Seu rosto estava sério. – Foi melhor assim.

- Como assim?- perguntei incrédula.

- Nós quase... Não é assim que amigos se comportam.

- Você é um IDIOTA Jacob. – ele me olhou surpreso. Virei as costas para ele e corri.

Corri por um tempo e quando estava longe o bastante parei e deixei meu corpo cair no chão. A adrenalina correndo ainda pelas minhas veias. Encostei a cabeça na árvore e deixei as lágrimas virem, não quis mais segurá-las. Porque Jacob fazia isso? Mais eu estava decidida. Eu não iria ficar ali sofrendo enquanto ele voltava feliz pra ir atrás daquela garota. Me levantei e enxuguei as lágrimas do meu rosto, deixando assim a raiva me consumir. Quem aquele idiota pensa que é?

Reações:

1 comentários:

Ai se eu te pego Jake, iria fazer de vc meu picadinho,rsrssrrs

Postar um comentário