segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Quem é Robert Pattinson ??

Em um ótimo artigo publicado pelo The London Film Review, há toda a trajetória cinematográfica de Robert Pattinson, contando desde o seu primeiro papel importante, como Cedrico Diggory em Harry Potter até o atual papel Eric Packer. Leia a seguir :

Robert Pattinson não é estranho polarizando o público e críticos. Seu desempenho atual como Eric Packer em Cosmópolis está fazendo exatamente isso - e não é a primeira vez. Vamos voltar no tempo até 2008, quando Rob foi escalado como Edward Cullen e 70.000 fãs de Crepúsculo assinaram uma petição querendo que Rob fosse removidos deste papel. Surpreso? Parece que ele está sempre tentando conquistar alguém, sejam críticos, Twihards ou fanboys. Isso é muito engraçado, considerando a presunção é de que seus fãs são todos Twihards - ainda que inicialmente eles não o queriam. O mesmo pode ser dito sobre aqueles que rejeitaram de alguma forma a escolha de Rob em um filme de Cronenberg antes de Rob tivesse sequer entrado na futurista limusine. O que há sobre Robert Pattinson que tem opositores gritando bem alto "oh Deus, não aquele brilhante cara vampiro", enquanto nós muitas vezes rotulados fãs "raivosos", que, ao contrário da opinião popular, não são todos Twihards *aponta para mim*, sorriem de satisfação à confirmação de qualquer de seus papéis em filmes?

De volta a 2008, durante Crepúsculo: conhecer o diretor e ator, Rob admitiu que Hollywood é uma indústria frustrante. Ele disse: "O que faz o dinheiro e precisa ser feito para conseguir emprego é muito chato. O ambiente de hoje para fazer filmes é diferente de quando eu gostei de filmes [referindo-se à sua propensão para filmes de 1970]. Eu gostaria de tentar ajudar a empurrar a indústria de volta para esse tipo de ambiente, e eu acho que você só pode fazê-lo de dentro e eu gostaria de ficar nela por esse motivo." E permanecendo nela ele está, apesar das dificuldades iniciais.

A primeira incursão de Rob para o mundo do cinema não foi exatamente o início que ele estava esperando. Interpretar o filho de Reese Witherspoon em Feira das Vaidades, em 2004, sua parte praticamente acabou no chão da sala de corte, por isso é um tanto irônico que apenas 6 anos depois Rob acabaria como sua co-estrela e amante em Água Para Elefantes. No entanto, o que há sobre Rob que manteve o meu interesse por ele desde de vê-lo como Cedrico Diggory em Cálice de Fogo?

No geral, para mim, Rob é um talento único. Eu gosto das performances diferentes que ele traz para cada papel e, mais importante, a variedade de papéis que ele escolhe. Lordy eu posso ver você tremendo e ofegante dizendo: "mas ele é o mesmo sem graça, chato, sem-emoção em todos os papeis!". Perdoe-me se eu discordo de você, especialmente se você for um dos muitos que aparente saiu em Cosmópolis. Durante a conferência de imprensa no Berlin Biennale no início deste ano, Rob foi questionado o que ele sentia sua responsabilidade para uma geração mais jovem: "A minha responsabilidade, eu acho, não é necessariamente dar nada em troca a não ser tentar fazer o melhor trabalho que eu puder . Você conseguir uma audiência para fazer certos trabalhos, então eu acho que o maior prejuízo que você pode fazer para o seu público é apenasficar repetindo a mesma coisa e tentar fazê-los a vir apenas para conseguir dinheiro ou o que seja. Mas se as pessoas estão interessadas no que você está fazendo, então se você tentar e fazer filmes interessantes, assuntos interessantes... ".

Antes de Cosmópolis - que por sinal eu amei - Eu adorava sua performance como Edward Cullen ... espere – o quê? Ok. Estou brincando. Embora Rob tenha trago uma qualidade extra para Edward, e é evidente que o sucesso dos filmes é em parte devido à sua performance - mesmo conseguindo conquistar a maioria dos 70.000 inimigos e fazer o que, na minha opinião, foi um roteiro bastante extravagante e suave quase suportável.

Apesar disso, eu prefiro muito mais alguns de seus outros papéis, como o pateta e muitas vezes dramático Art Freeman em How To Be (Uma Vida Sem Regras, 2008). Rob interpreta um músico frustrado, sofrendo, o que na sua opinião é uma crise adolescente, que volta a viver com seus pais e descobre que os livros de auto-ajuda não tem as respostas que ele está procurando. Rob também deu uma representação comovente e dolorosamente linda de Salvador Dali em Little Ashes (Poucas Cinzas, 2008). Ele captura timidez inicial Dali e suas caricaturas posteriores a sua exuberância perfeitamente. O desespero de Dali nas cenas finais, quando ele percebe seus verdadeiros sentimentos por Lorca e a devastação conforme ele lida com o que poderia ter sido moveu ninguém.

Um outro desempenho memorável foi Tyler Hawkins no drama romântico Remember Me (Lembranças, 2010), o filho rebelde lidando com a relação tensa com seu pai, o belo relacionamento com sua irmã mais nova e eventualmente ter encontrado o amor com Ally, que lhe ensina como viver a vida com paixão. Curiosamente, este também é outro filme que polarizou o público e os críticos devido seu assunto delicado.

Parte do que faz Rob interessante para os fãs é que ele escolhe seus papéis com cuidado. Ele é frequentemente citado como tendo dito que "ele não gosta de nada e é isso que faz suas escolhas fáceis" e ele definitivamente confirmou isso em uma conferência de imprensa em Londres em 2010: "Eu nunca gosto de nada por isso é fácil decidir o que fazer. Eu nunca senti qualquer pressão para fazer algo especial. Quando nós estamos filmando eu nunca pensei sobre a bilheteria. Eles não fazem mais filmes como esse e eu acho que mais ou menos como eu escolho as coisas e eu acho que é o único critério que eu tenho - se parece haver uma lacuna no mercado para alguma coisa, então eu apenas tento fazer isso".

O fato de que Rob foi creditado como produtor executivo de Lembranças (ele diz garantir manter a integridade do filme, não - como alguns acreditam -, porque ele investiu seu próprio dinheiro no filme) é uma evidência de quão a apaixonado e esperançoso ele é para seus filmes. Também prova que, embora os céticos afirmam que seus filmes sejam fracassos de bilheteria, as pessoas por trás das cenas são mais propensos a estar na mesma página como Rob em por que eles estão fazendo o filme. Os dois, Cronenberg, e depois Eric Maddox [que tinha a palavra final sobre quem seria selecionado para retratá-lo em Mission: Blacklist] afirmaram que queriam Rob depois de conhecer e discutirem os seus filmes com ele. Isso é o que faz ridículo o argumento de que é apenas os “fãs obcecados” de Rob que vêem o potencial que ele traz para seus papéis. Naturalmente, o “poder de estrela” de Rob leva os filmes a serem financiados, mas uma bilheteria de sucesso não é garantida e claramente um bônus para eles, se isso acontecer – bem como qualquer empreendimento empresarial. Mas diretores como Croneberg não estariam interessados em trabalhar com Rob, se eles não vissem algo nele que os céticos se recusam a ver.

Os colegas de trabalho têm freqüentemente citado dizendo como Rob é o profissional perfeito - sempre trabalhando mais e mais do que o necessário. Os cínicos dizem que é porque ele não pode atuar e, portanto, ele precisa ir além. Ou, em outras palavras, ser dedicado e trabalhar duro. Parece estar valendo a pena para mim - essas devem ser qualidades admiráveis​​, você não acha? E não é apenas suas performances em filmes que os fãs de Rob adoram, Rob é sempre divertido em suas entrevistas. Vamos lá, como você poderia não amar o vômito de palavras de Rob, a total falta de filtro e modéstia surpreendente? Que, em Hollywood não tem um publicista correndo em volta, dizendo-lhes o que dizer, e o que não dizer? Rob – ele sim. Acredito que alguns consideram que essa personalidade inteira é uma atuação. Eu digo – e se for? Os atores não são supostamente para nos entreter? E não é um tanto paradoxal afirmar que Rob é convincente fazendo-nos acreditar que ele é aquele cara pateta/estranho, interpretando um papel - mas que ele não pode atuar em filmes? Os pessimistas: você realmente não pode ter as duas coisas.


Talvez eu desfrute das interpretações de Rob porque eu também amo ver filmes antigos dos anos 70 e início dos anos 80 filmes assim como eu considero Taxi Driver, The Deer Hunter e Raging Bull como alguns dos meus favoritos. (Hmmm talvez não sejam filmes antigos, talvez eu só tenho uma queda por atores nomeados Robert. Enfim, eu discordo...). Não há como negar que o "poder de estrela" que Crepúsculo trouxe para Rob lhe permitiu continuar a fazer filmes interessantes. Mencionei Mission: Blacklist anteriormente. Este é um dos três filmes que Rob tem em vista para o cinema nos próximos 12 meses. Aqui ele fará o papel de Eric Maddox, o interrogador que derrubou Saddam Hussein.

Seus outros dois filmes são "The Rover", de David Michod. Um filme que se passa em um futuro distópico, a história foca em um solitário durão, Eric (Guy Pearce), que viaja às cidades desertas e nas estradas do interior/deserto australiano. Quando uma brutal gangue de ladrões rouba seu carro e sua única posse restante, eles deixam para trás o ferido Rey (Rob Pattinson). Forçando Rey a ajudar a rastrear a gangue, Eric vai para todos os comprimentos para ter de volta a única coisa que importa para ele. Depois, há o “ Queen of the Desert” de Werner Herzog, que vai narrar a vida de Gertrude Bell como um escritor, arqueólogo, explorador, cartógrafo e adido político para o Império Britânico. Uma das primeiras mulheres a se formarem a partir de Oxford, na virada do século 20, ela viajou por todo o Oriente Médio, a definição das fronteiras do Iraque, Jordânia e Arábia Saudita. Rob vai interpretar T.E. Lawrence, um oficial do Exército britânico cuja escrita o levou a ganhar a fama internacional como “Lawrence da Arábia”, de quem o épico de David Lean em 1962 clássico é baseado. Lawrence era um bom amigo de Bell ao longo dos anos, enquanto a dupla ajudou a estabelecer as dinastias hachemitas na Jordânia e Iraque.

Então, você sabe. Não apenas seu brilho de vampiro Nem mesmo ficando adequado para um filme de super-herói (e nem por um segundo penso que não houveram ofertas sobre a mesa). Não - Rob está fazendo sua própria coisa. Como ele nos disse que estava fazendo. Será que isso é o que os críticos realmente se opõe? Ele tem a aparência, os fãs, o recurso dominante - e o que ele se atreve a fazer? Filmes interessantes e desafiadores, com sinal nenhum de parar tão cedo. Sem um publicista. Hollywood deve estar em alvoroço.

De qualquer maneira, você não pode negar que Rob realmente não estava brincando quando, durante o a coletiva de imprensa de “Lembranças” em 2010 ele disse: "Você deve sempre fazer algo para se pensar, eu realmente não quero fazer coisas apenas para o valor de entretenimento". Não há como negar que a maioria dos filmes do Rob definitivamente fazem você pensar, e ele está definitivamente tendo a oportunidade de trabalhar com alguns diretores independentes muito talentosos. Eu, por exemplo, não posso esperar para ver o que Rob traz esses papéis futuros. Embora um aspecto que eu não estou ansiosa são os críticos/revisores que não largam as referências de Crepúsculo. Eles poderiam esquecer as analogias de "vampiro, presas e brilhantes" - que realmente são uma dor de dente (trocadilho intencional). Por favor? Está ficando velho agora.

Eu não estou tentando convencer a todos a verem Rob da forma como os fãs veem - mas eu estou lhe mostrando um lado diferente que os fãs de Rob poderiam ser. Se você concorda comigo ou não, não vai mudar minha opinião. E eu acho que você já sabe o que é, mas no caso de haver qualquer dúvida, eu acho que Reese Witherspoon resumiu muito bem no MTV Music Awards de 2011 sobre porque amamos tanto o Rob. É realmente porque "ele é o melhor filho da p*** em Hollywood". 
via

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário