sexta-feira, 17 de agosto de 2012

E!Online Brasil: Robert Pattinson fala sobre viver no presente

Em entrevista à MTV, o ator falou sobre como lida com sua carreira

A essa altura todos já devem estar se perguntando quando exatamente Robert Pattinson vai, finalmente, falar sobre Kristen Stewart em uma entrevista. Afinal várias pessoas já perguntaram como ele está se sentindo e se está tudo bem, e, em algum momento, as piadas do ator para fugir do assunto irão acabar.

Então quando Rob disse “eu cheguei muito perto de me matar ou matá-la” todos ficaram mais do que atentos, porém ele só estava falando sobre sua companheira de elenco de Cosmopolis, Sarah Gadon, que, quando eles se encontraram a primeira vez, perguntou: “O que você fez para se preparar para isso?”.

“Se você quer lágrimas, terá que me dar uma boa grana”, disse o ator quando Josh Horowitz, do MTV First, prometeu que a entrevista não seria nada parecida com uma conversa com Dr. Phill ou a Oprah.

Não que a entrevista não tenha tocado em assuntos pessoais. O ator acabou admitindo em um momento que já fez xixi em carros “muitas vezes”.

“Bom, não no carro inteiro – em uma garrafa!”, explicou Pattinson.

E assim como seu personagem Eric Packer de Cosmopolis, Rob também já disparou uma arma e já levou pelo menos duas tortas na cara.

Então ele já tinha algumas experiências de vida quando aceitou o personagem, que cruza Manhattan para conseguir um corte de cabelo, do filme de David Cronenberg.

E por falar no diretor, Pattinson contou que receber a proposta de Cronenberg foi “uma das primeiras vezes que eu me senti um ator de verdade”.

“Foi muita sorte, foi como um presente conseguir esse trabalho”, disse ele, “Eu meio que cai na atuação, não é como se quisesse isso desde criança. Eu gosto mais de filmes do que de atuar, eu acho. Eu gosto da ideia de estar em filmes que eu gosto, então pelo menos contribui com alguma coisa”.

“Eu não sei sobre a validação”, continuou ele, “Assim que você se sente validado, você é um ator ruim. Você sempre precisa achar que há 99% de chance de fracasso, fracasso devastador… Você deve sentir isso em todo trabalho, há uma chance de você nunca mais conseguir outro. Tem tudo a ver com viver mesmo no presente”.

A total falta de arrogância de Rob sempre foi uma das coisas mais charmosas nele, você não acha?

Mas em uma coisa Pattinson já pode se considerar um quase expert: Cenas de sexo. Mas em Cosmopolis a situação é um pouco diferente, com uma mulher subindo pelo personagem de Rob em uma limusine enquanto eles têm um intenso diálogo.

O ator contou que o sexo nem mesmo estava no roteiro original, mas que Cronenberg teve a ideia mais tarde e o informou que ele a faria naquele mesmo dia em que foi gravada.

“Fica mais engraçado também”, lembrou-se ele da cena, “A mecânica de uma cena de sexo, ‘há um clímax’ e tudo mais. Você fica tentando achar a melhor forma… Essa era minha ideia, a cena do clímax dizendo ‘Você acha isso interessante?’ depois. Nós fizemos em uma tomada, é preciso saber o que fazer. Eu estava tentando esconder minha barriga”.

Provavelmente, isso não deve ter sido necessário, mas tudo bem.

E quando perguntado sobre como é receber as melhores criticas de sua carreira até agora, Pattinson foi bastante sincero.

“É um alívio não estar nem ai. Tenho muita coisa na cabeça”, respondeu ele

 
via

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário