terça-feira, 27 de março de 2012

FANFIC - Sol&Chuva - Capítulo 31






Capítulo 31




POV Jacob


Deixei Bella na tenda, quando o vento já jogava a neve para todos os lados, e a escuridão já tomava conta. Eu já estava atrasado, não iria conseguir chegar na hora marcada com a . – Seth eu vou para casa, você fica ai, huh?- Seth estava em sua forma de lobo e ganiu choroso. – Que foi agora? – perguntei já irritado.Seth chorou novamente olhando insistentemente para a barraca que balançava com o vento. – Ok criança. – disse coçando sua orelha. – Eu entendo, mas não tem perigo, só mantenha uma certa distância dele por segurança. Ok? – Seth ganiu novamente choramingando baixinho. Dei dois passos em direção a floresta sentindo os olhos angustiados dele cravado em minhas costas. Parei. Passei a mão pelo rosto frustrado. – Ok criança, eu fico com você um pouco mais.

Me transformei.



Hey, Jake! O que você ainda está fazendo ai? Me perguntou Embry.

Olhei sério para o Seth, que se encolheu.

Ah entendi. - Embry disse. - Mas a não estava te esperando?

Está! Ou estava, já nem sei mais.- pensei desanimado.

– Cara, ela deve estar furiosa. gemi.

Seth estava deitado, com o focinho escondido embaixo o rabo peludo, como se o assunto não fosse com ele. Bufei.

Quer que eu a avise?

Não, Embry. A eu consigo dobrar, somente pessoalmente. Eu vou passar na casa dela mais tarde.- Olhei novamente para o Seth, que agora fingia dormir.- Agora eu já posso ir, né Seth?

Seth olhou mais uma vez para a barraca que sacudia com o vento. Ok - ele disse baixinho.

Me levantei e sacudi a neve do meu pêlo grosso. Eu correria até a casa da . Teria que usar todo o meu poder de persuasão para que ela me perdoasse pelo meu atraso. O vento soprou mais uma vez quase arrancando a barraca do solo. Bella gemeu e frio. Merda! Ela deve estar congelando e esse mané não faz nada!

- O que você quer que eu faça?- o inútil do Edward rosnou.

Está muito frio para ela. Acho melhor desistir.

-Carregá-la em meio a isso? Eu não estou vendo você se fazer útil, também . Porque você não vai pescar um aquecedor ou alguma coisa assim?

- Eu tô b-b-b-b-b-bem. - Bella protestou me fazendo revirar os olhos.
Vou pagar muito caro por isso. A imagem da furiosa surgiu na minha cabeça.

-Isso não é necessário, não precisa acontecer- o sanguessuga resmungou- Já que essa é a pior idéia que eu já ouvi.

Me transformei, e comecei a vestir minhas roupas.

-É melhor do que alguma coisa que você tenha sugerido- respondi. -Vá pescar um aquecedor. - falei imitando a voz o parasita. -Eu não sou um São Bernardo! – peguei o casaco congelado em um galho de uma árvore.

Abri o zíper da barraca e entrei o mais rápido que pude.
- Eu não gosto disso. - Edward assobiou enquanto eu fechava o zíper da porta da tenda. -Simplesmente dê o casaco a ela e se mande.

- A pele é para amanhã, ela está com frio demais pra aquecê-la sozinha. A pele está congelada. – larguei o casaco no chão.

- Você disse que precisava de uma aquecedor, e aqui estou eu. – Abri os braços. Que a me perdoe por isso.

- J-J-J-J=Jake, você vai c-c-c-congel-l-l-lar – Bella reclamou.

-Eu não- posso ser um lobo morto amanhã, mas não é por congelamento Pensei me referindo a ira da minha namorada. - Eu estou com uns sólidos quarenta e dois graus esses dias. Eu vou começar a te fazer suar rapidinho.

Edward rosnou, mas eu o ignorei. Ao invés disso, rastejei pra o lado de Bella e abrir o zíper do saco de dormir.

Senti uma mão gelada no meu ombro, me restringindo. Respirei fundo, tentando conter o impulso de revidar. -Mantenha a sua mão longe de mim.- falei.

-Mantenha as suas mãos longe dela. - Edward respondeu com um tom vazio.

- N-n-n-não b-b-b-briquem. – Bella implorou.

- Eu tenho certeza de que ela vai te agradecer por isso quando começar a ficar preta e a se decompor. – eu disse. Estou correndo o risco de perder a minha namorada para salvar a vida da sua.

Edward hesitou, e depois a mão dele caiu e ele voltou para a sua posição no canto.

-Chega mais, Bella - disse, abrindo ainda mais o zíper do saco de dormir.

Ela resmungou. -N-n-n-n-n.

-Não seja estúpida. - disse, exasperado. -Você não gosta de ter dez dedos nos pés? – disse entrando no saco de dormir. Bella relaxou.

Suspirei e comecei a me lembrar de como era estar nos braços da minha namorada hot. (N/A meninas vocês sabem que em Inglês hot tem duplo significado né? ;))

- Por favor! - Edward assobiou. -Você se importa!

-O que? - Sussurrei de volta.

- Será que você acha que podia tentar controlar os seus pensamentos?

- Eu não tenho culpa que você não pode fazer com a sua namorada o que eu posso fazer com a minha. - respondi. (N/A Ele não estava pensando na Bella, ele estava pensando na team.)

- Você ama essa garota? – ele me perguntou de repente.

- Mas que tudo na vida. – respondi sem nem precisar pensar.

- Então você não pensa mais na Bella?

Olhei pra Bella adormecida ao meu lado. – Não do mesmo modo. Me aborrece as escolhas que ela está fazendo, o que ela quer pro futuro dela. E o que ela vai causar com essas decisões.- Suspirei. Edward ficou em silêncio.

-Obrigado! - Edward sussurrou depois de algum tempo. -Mesmo que isso pareça estranho, eu estou feliz que você esteja aqui, Jacob.

Olhei pra ele desconfiado. -Você quer dizer 'mesmo que eu fosse adorar matar você, eu estou feliz que ela esteja aquecida', certo?

- É uma trégua desconfortável, não é?

- Mesmo eu dizendo que amo outra garota, você ainda sente ciúmes, não sente? – perguntei.

Edward pareceu pensar por um instante. – Sim. – respondeu.

- E por quê?

- Porque eu conheço os seus sentimentos, não tenho todo esse conhecimento pelos sentimentos da Bella. - ele disse. Olhei novamente para a Bella, pensando nessa última afirmação.

- O que eu não entendo, é porque ela quer se tornar uma sugadora de sangue. – falei depois de algum tempo em silêncio. -Afinal, quem em sã consciência escolhe uma coisa dessas?

Edward falou lentamente. - Jacob, desde o segundo em que eu me dei conta de que amava ela, eu sabia que só haveriam quatro possibilidades. A primeira alternativa, a melhor pra Bella, seria que ela não tivesse sentimentos tão fortes por mim - e que ela me esquecesse e seguisse em frente. Eu teria aceitado isso, apesar de que isso nunca mudaria a forma como eu me sinto. Você pensa em mim como... uma pedra viva - dura e fria. Isso é verdade. Nós somos presos da forma como somos, e é muito raro pra nós experimentar uma mudança de verdade. Quando isso acontece, como quando Bella entrou em minha vida, é uma mudança permanente. Não hà como voltar atrás... A segunda alternativa, a que eu havia escolhido originalmente, era ficar com ela durante a sua vida humana. Essa não era uma boa opção pra ela, desperdiçar a sua vida com alguém que não podia ser tão humano quanto ela, mas essa era a alternativa que eu podia aceitar com mais facilidade. Sabendo o tempo inteiro que, quando ela morresse, eu encontraria uma forma de morrer também. Seis anos, sessenta anos - isso pareceria um tempo muito, muito curto pra mim... Mas depois ficou comprovado que era perigoso demais pra ela viver em uma proximidade tão grande com o meu mundo. Parecia que tudo o que podia dar errado, deu. Ou estava ao nosso lado... esperando pra dar errado. Eu estava morrendo de medo de não conseguir aqueles sessenta anos se eu ficasse perto dela enquanto ela era humana. Então, eu escolhi a terceira opção. Que acabou sendo o pior erro que eu cometi em minha longa vida, como você sabe. Eu escolhi tirar a mim mesmo do mundo dela, esperando forçá-la a primeira alternativa. Não deu certo, e isso quase matou a nós dois. O que eu tinha de sobra a não ser a quarta opção? É o que ela quer - pelo menos, ela acha que quer. Eu estive tentando atrasá-la, pra dar a ela tempo de encontrar um motivo que a fizesse mudar de idéia, mas ela é muito... teimosa. Você sabe disso. Eu terei sorte se conseguir esticar isso por mais alguns meses. Ela tem horror a envelhecer, e o aniversário dela é em Setembro...

- Você sabe exatamente o quanto eu odeio aceitar isso. – sussurrei -mas eu posso ver que você ama ela... da sua maneira. Eu não posso mais discutir com isso.- Bufei -Bem, você foi muito mais honesto do que eu tinha o direito de esperar... Edward. Obrigado por me deixar entrar em sua cabeça.

- Como eu disse, eu estou me sentindo estranhamente grato por sua presença na vida dela essa noite. Isso era o mínimo que eu podia fazer... Sabe, Jacob, se não fosse pelo fato de sermos inimigos naturais e de que você também está tentando me afastar da razão da minha existência, eu até podia gostar de você.

-Talvez... se você não fosse um vampiro nojento que está planejando sugar a vida de uma garota que eu gosto muito... bem, não, nem mesmo assim.

Edward gargalhou.

Posso te perguntar uma coisa?- Edward perguntou.

-Porque você precisa pedir?

- Eu só posso ouvir se você pensar nisso. Você teve um imprinting pela ? – Edward perguntou.

Olhei pra ele meio incomodado com a invasão de privacidade. – Eu e Sam, discutimos muito sobre isso. Nós dois acreditamos que sim, mas a ainda tem algumas dúvidas. Por quê?

- Porque o sentimento de vocês é muito forte. Bem parecido com o de Sam. Pelo menos o seu, já que o dela estava bloqueado na última vez que a vi.

- Ela conseguiu te barrar, não foi? – perguntei rindo.Edward não respondeu.- E quando essa pequena trégua acaba?- perguntei. -Logo pela manhã? Ou queremos esperar até depois que a luta acabar? -Logo pela manhã- falamos juntos. E rimos baixinho.

- Durma bem, Jacob! - Edward murmurou. E eu aproveitei que o vento havia diminuído. Mas o rosto triste de não saía da minha cabeça. – Ela vai entender. – Edward disse e eu desejei que ele estivesse certo.

Quando amanheceu não estava mais tão frio.

- Jake! – Bella me chamou quando eu já me afastava em direção a floresta. Merda! Assim não teria chance de falar com a antes da luta.

Me virei devagar. – Sim Bella?

- Jake, eu queria falar com você a sós.

Olhei ao redor, não havia mais ninguém por perto. – Fala! – a instiguei.

Ela soltou um longo suspiro e mordeu o lábio inferior. Já fazia tempo que aquilo não me afetava mais, então suspirei impaciente. Ela notou isso. – Edward me pediu em casamento e eu disse sim.- aquela declaração foi um choque no inicio. Eu ainda estava tentando me convencer que afinal era isso que ela queria. Sem esperar minha resposta, ela continuou. – Mas Jake, eu não sei se estou tão certa sobre isso. – ela disse baixando os olhos se mostrando envergonhada.

- O que você quer dizer com isso, Bella?- perguntei.

Ela respirou fundo, como se tivesse tomando coragem para falar. – Talvez você possa me fazer mudar de idéia. – ela disse se aproximando mais e tirando os olhos dos meus e encarando minha boca, partiu os lábios sugestivamente.
(N/A Ok meninas, agora está na hora da vingança (=)

Segurei os braços dela, impedindo que ela se aproximasse mais. Bella arregalou os olhos confusa. – Desculpe Bells, mas está quase na hora da luta e a minha namorada está me esperando.- disse dando um passo para trás e me virando de costas para ela. Corri para me encontrar com a única pessoa que me importava na vida.






Reações:

0 comentários:

Postar um comentário