quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

FANFIC Marcados pelo Casamento - Capítulo 21



Capítulo 21

BELLA POV

Minha vida era simplesmente um abismo sem fim. Meus sentimentos explodiam em mim como se dentro de mim houvesse vida. Acreditem, não estou falando do bebê, estou falando de emoções.
Razão, coração, saudades, lealdade.
Eu tentava entender o peso da minha escolha. De um lado, minha família linda, que apesar de ser minha, não foi eu quem criou.
Edward, meu grande amor, que descobri por acaso. Tudo que no começo, eu não queria e tudo que hoje, eu mais amo.
Tabatta, a filha que não tinha o meu sangue, mais que eu amava mais do que se tivesse. Minha família, meu ideal.
Do outro lado, o filho incerto. Deus, eu não poderia jamais viver com isso... Com a dúvida! Eu precisava escolher, rapidamente!
Eu conseguiria abrir mão de Edward? Eu conseguiria ir embora pra nunca mais voltar? Nunca mais pisar no solo Americano? Nunca mais ver a minha Tabatta?
Conseguiria eu, uma mera mortal dependente de Edward conseguir viver sem estar ao lado dele? Sem a proteção dele, sem tudo que nos rodeia?
E a minha vida perfeita? Meu casamento MARAVILHOSO? Tudo que eu poderia querer... Eu poderia largar?
Eu sei que não preciso fazer isso, mais para não precisar, precisaria cometer algo que vai contra as leis de Deus, leis da Natureza, lei dos Homens... Leis de tudo!
Eu seria capaz de abortar?
Uma leve chuva de verão começou a cair sobre mim, e despenquei no chão da praça... Só havia eu, e mais nada. Ao meu redor, as mães corriam para apanhar os filhos, puxá-los pelas mãos para um lugar seguro, enquanto eu, caída sobre a grama observava tudo do chão... Onde era o meu lugar.
Ouvi alguém se aproximar em meio à chuva, e perguntar se estava tudo bem. Não respondi, apenas escondi meu rosto em meus braços e comecei a chorar.
A água lavava meu rosto, meus pensamentos me lavavam a alma... Quase do mesmo jeito em que aquela gravidez acabava com a minha vida!
Esperei meses pra conseguir gerar meu filho, meses para deixar de ser a garota boba que se casou arranjada, e na hora em que meu corpo consegue me dar o que tanto quero... Vem-me errado, talvez.
Sai dali, molhada, chorosa, partida ao meio...
Caminhei pelas ruas desertas na chuva, observando... Até que passei por uma loja de artigos só para bebês. Parei na vitrine ensopada, observando primeiramente as gotículas de água que caiam dali, observando através delas, através do vidro, vi roupas rosa e rochas... Azuis e verdes. Berços... Carrinhos... Sapatinhos... Estava vazia, exceto por uma atendente adolescente que ouviu musica no MP3 tão alto que ate eu podia ouvir o Justin Bieber cantando.
Caminhei molhando o chão até uma das instantes, sentindo uma leve fragrância, cheio de bebê. Aproximei-me, e vi ali um pequeno sapatinho branco. O peguei em minha mão, e o pousei em minha palma.
Coube exatamente em minha mão, fiquei observando, e senti o corpo tremer quando li o slogan da marca anunciante...
“... Você nunca vai ter outro igual”.
Acho que eu já tinha minha resposta.

EDWARD POV

Chovia muito lá fora, e quando abri a porta, me deparei com o vazio.
Tentei pensar em onde estava Tabatta... Ela sempre era a primeira a vir me receber correndo, sendo seguida por Bella.
Nenhuma das duas apareceu.
A casa estava escura, à noite pesando. Eu somente ouvia a chuva despencar. Subi as escadas do quarto abrindo a camisa. Era obvio que Tabatta não estava em casa... Pelo que eu sabia, hoje era uma sexta e segunda feriado... Ela deveria ter ido pra casa dos meus pais ou de Alice.
Fui direto para o quarto de Tabatta confirmar minha certeza... Nada dela. Vazio.
Abri a porta do meu, e sobre a cama vi Bella... Ela me parecia... DESMAIADA!
Edward: BELLA? – falei indo em direção a ela rapidamente.
Observei como a pele dela estava molhada quando a toquei. Parecia ter acabado de sair da chuva. Ao redor, o acolchoado estava ensopado.
Ela não se moveu, mais ouvi sua voz fraca.
Bella: Edward. – dito meu nome, eu a virei de frente pra mim, e observei seus olhos molhados por lágrimas presos nos meus. – você voltou mesmo?
Edward: Bella... É claro que eu voltei... – eu ri baixo, e me deitei ao lado dela.
Bella: o que está fazendo? – perguntou me vendo se deitar.
Edward: ficando com você. – me acomodei ao lado dela, e ela deitou sobre o meu peito, me olhando de perto.
Bella: você é tão lindo, sabia? – ela estava estranha, eu sentia seus dedos frio traçando os contornos de minha face, seus cabelos molhados caindo em meu peito nu... Sua boca bem próxima da minha.
Não parecia a Bella do telefone... Apavorada, traumatizada...
Edward: você é linda, é disso que sei... – beijei sua mão, e acariciei levemente sua cintura. – onde está Tabatta?
Bella: na sua mãe... – falou ainda me olhando – Brenda também está lá... – sorri. Eu sabia que Tabatta e Brenda eram bem apegadas.
Edward: você está fria. – falei beijando sua boca quase arroxeada.
Bella: você está quente... – ela deitou sobre meu peito, espalhando seus cabelos pela minha pele, cheirando meu corpo longamente. – eu te amo, Edward.
Edward: eu também te amo... – falei de volta - você está bem? - Ela assentiu, e continuou na mesma posição. Erguei-me, e a fiz se deitar no colchão ficando por cima dela. – anda... – falei olhando em seus olhos – tira essa roupa e vai tomar banho.
O que eu tinha falado? Será que ela entendeu que iríamos juntos? DROGA... Eu a sentia perto... Eu a desejava... Eu queria amá-la, mais eu não podia. Eu tinha que me controlar... Ela ainda estava mal pelo que houve há dois meses... Meu dever era compreendê-la e não querer tirar a roupa dela e mostrar como é que se fazem quando se ama...
Eu já tinha mostrado como se ama quando fizemos amor pela primeira vez, mais agora seria diferente. Deus sabe quando voltaríamos a ter sexo.

EDWARD PARE DE PENSAR EM SEXO!

Bella: só se você for comigo... – ela sorriu de lado, erguendo os braços pra passar pelo meu pescoço.
Edward: Bella... Olha... É melhor você ir sozinha... Sabe, pra evitar possíveis constrangimentos e... – ela colocou o dedo sobre meus lábios, me fazendo se calar.
Bella: você não vai mesmo me mostrar quem realmente é meu dono, e a quem eu pertenço de verdade?
Edward: Bella... – ela sorriu.
Bella: anda logo Edward... – ela me empurrou, e ficamos de pé – não precisamos fazer nada... Só ficarmos juntos.

BELLA POV

Entrei no chuveiro tremendo. Não de frio... E sim de medo.
Senti a água quente bater contra minha pele extremamente fria, e quase gemi pelo contato. Eu tinha medo de como seria quando... Edward me tocasse novamente.
Ele mandou-me ir primeiro, e eu sendo uma boa esposa, obedeci.
O Box já se enchia de fumaça cheirosa quando escutei Edward entrar no banheiro. Talvez ele não pudesse me ver bem, mais eu sabia que só no banho não iria ficar.
Talvez doesse, talvez eu me retraísse... Mais eu não poderia em nenhum momento esquecer que era Edward ali, o meu primeiro e ÚNICO. Que ele jamais, nunca, seria capaz de me machucar...
Estendi a mão para apanhar o sabão, e quando o fiz, Edward abriu a porta de vidro deslizante e logo entrou ao meu lado.
Senti meu coração correr... Era como na primeira vez. De inicio, apenas entrou embaixo do grande jato d’água comigo, e se molhou. Eu não tinha coragem de me virar para ele... Mesmo meus hematomas estando praticamente curados, eu ainda tinha algumas cicatrizes.
Não que fossem feias, mais me despertava lembranças.
No fundo no fundo, o meu maior medo era o de Edward não conseguir mais me beijar, me abraçar, me tocar... Fazer amor comigo.

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário