domingo, 7 de outubro de 2012

Entrevista da Kristen na edição de novembro da Marie Clare

image host image hostimage host
image hostimage host image host
O outro homem na vida de Kristen
Ela é a rebelde do momento em Hollywood, ele é o mestre da moda da Balenciaga. Agora os velhos amigos Kristen Stewart e Nicolas Ghesquière estão trabalhando juntos em sua primeira colaboração.
Kristen Stewart não é uma daquelas meninas que lança o perfume no ar e mergulha na fragrância. A vampira favorita do mundo tem muito a morder para dar foco a uma suave aplicação de perfume. “Esta fragrância é feroz”, diz ela, esfregando seu peito provocativamente. “É sexual, está sobre sua pele”.
Na vida real, Stewart está a um mundo de distância da adolescente desajeitada que os fãs de Crepúsculo vieram a conhecer e amar. Stewart parece realmente ter desenvolvido um lado altamente rebelde.
Considerando a quantidade de espera e a geral referência as celebridades que já estive envolvida para ter meu gravador na frente delas, estou muito surpresa que Stewart fala sobre ser sexual. Se isso não fosse o suficiente, ela dizporra e caralho o tempo todo também. Lá dentro, estou esfregando as mãos de alegria (‘Ela juro!’), mas continuo séria. No calor sufocante de Paris, em um sofá macio, na suíte do hotel mais luxuoso da cidade, eu não serei a única a perder seu lado legal.
Stewart e seus palavrões à parte há mais alguém na sala que compõe esse fabuloso trio maravilhoso: Nicolas Ghesquière. Mais conhecido com o Sr. Balenciaga, ele também passa a ser meu herói da moda e, se vou me manter legal na frente de ninguém, vai ser para ele. Para ser clara, não estou geralmente tão desligada sobre a noção de ‘legal’, mas torna-se um tema recorrente durante nossa conversa sobre a nova fragrância da Balenciaga, Florabotanica, a que Stewart emprestou seu rosto.
Para constar, ambos concordam que a coragem é chave para estar calmo, “É sobre estar na extremidade de algo – sobre não tomar o caminho mais fácil”, diz Stewart, a garota que encontrou a mega fama internacional como uma adolescente. “Estar legal é não ficar paralisado por si mesmo”, ela acrescenta, para que ninguém ouse supor que sua rápida confiança não é o artigo genuíno.
Quanto a Ghesquière, bem, ele é tão genial que é capaz de dar um elogio e falar de definições. “O que é legal é a coragem e ser muito elegante – e isso é muito Kristen”. Eu rapidamente me dou conta das coisas: 1) Eu não sou muito legal, 2) Apesar do calor escaldante, a temperatura no quarto (incluindo eu) é abaixo de zero.
Não são apenas Stewart e Ghesquière intocavelmente (desculpe ser repetitiva) legais, eles compartilham os mesmo olhos penetrantes (ela de esmeralda, ele de mar azul) e também são amigos. Genuína, a amizade na vida real é uma raridade no mundo das grandes celebridades, então a conversa flui facilmente. Eles terminam frases um do outro, eles têm piadas internas e riem como uma dupla de amantes despreocupados.
O casal se conheceu em uma sessão de fotos de Bruce Weber em 2004, “Foi uma viagem”, diz Ghesquière de sua primeira conversa. “Desde o primeiro momento, eu nunca a esqueci. Era uma curiosidade interagir com Kristen. Você não consegue imaginar que alguém jamais iria esquecê-la – ela tem uma forte tendência para dominar uma sala”.
“Você conhece alguém e você os reconhece. Você os reconhece pra caralho”, diz Stewart. Observando-os interagir, é como assistir a uma versão extremamente elegante de Tom e Jerry. E pelo que eu pude perceber, é esta luta meio como Jerry, a rebelião que eu falei anteriormente, que fez Stewart a perfeita nova musa da Balenciaga.
O fato de que ela não tinha idéia sobre a herança da casa (Cristóbal Balenciaga foi a resposta espanhola para Christian Dior) foi bastante inesperado mas, no contexto de seu lugar futurista no mundo da moda de hoje, dificilmente surpreende.
(…)
Ghesquière abordou o processo da perfumaria do mesmo modo que ele faz com suas principais coleções. Velho encontra o novo, “Um híbrido”, ele diz. “Tentei não forçar muito. A fragrância é uma emoção”, Acrescenta com convicção. “É um cheiro, é pele. Você pode se lembrar de alguém quando cheira. Eu queria que ficasse emocional. Quando tenta controlar muito isso, uma coisa toma conta de tudo”.
Este é o lugar onde ele e Stewart são completamente diferentes. Ele tem algo em volta; ele deixa o silêncio, as roupas, a fragrância fazer o seu falar. A atriz está muito consciente de que ela está no show, e ‘no show’ Stewart pode ser ousada e provocante. Quero dizer, se eu fosse o novo rosto da Balenciaga e tivesse a escolha de usar a coleção mais recente, não teria escolhido um colete de neoprene e um jeans de aparência suja para a entrevista.
Mas isso é só comigo. Os fãs amam, e os cérebros de Balenciaga certamente não são estúpidos. Eles querem a sua nova  e linda essência de rosa, em sua minimalista, com a garrafa inspirada em Mondrian, para vender, e eu estou supondo que seu mercado-alvo é as meninas mais experientes que sabem o nome da marca, mas talvez não sejam ricas o suficiente para pagar um de seus amplas bolsas.
Stewart, portanto, é o seu bilhete para decolar, e ela é feliz por fazer esse serviço. Porque Balenciaga é legal. Realmente legal. E isso é tudo o que realmente importa.
Quando Nicolas conhece Kristen
Nicholas Ghesquiere: Você e Bella [personagem de Stewart na série Crepúsculo] vestem o mesmo?
Kristen Stewart: Eu sempre quis que a Bella fosse prática e modesta, ainda mais fria do que todos os outros. Nós duas vestimos roupas casuais. Mas seu estilo real está muito longe do meu. E depois interpretei uma stripper [em Corações Perdidos], que definitivamente não vesti roupa suficiente. Olhei para trás e pensei, ‘Isso não é comigo’, mas foi divertido.
NG: O que é que você ama na Balenciaga?
KS: Eu já tinha visto as roupas e acessórios primeiro, e foi, ‘Uau’, mas eu não estava pronta para o seu material. Eu particularmente adorei a roupa que usei para a premiere Alemã de Crepúsculo: uma saia com painéis sobre shorts minúsculos. Eu estava incrivelmente legal. Você pode literalmente ver a porra toda.
NG: Quem é elegante?
KS: Uma combinação de Patti Smith e Brigitte Bardot.
NG: Quem você admira
KS: Eu vou manter isso no pessoal. Eu não estou beijando sua bunda, mas você, Walter Salles e Sean Penn – ele tem feito coisas notáveis dentro e fora da tela.
NG: O que faz você feliz?
KS: Eu sou uma miserável do caralho! Eu não tenho certeza se eu sou mais feliz quando estou confortável e satisfeita, ou quando eu estou me esforçando para os limites. Existem tais versões diferentes de feliz. E eu realmente aprecio os dois.
NG: Se você não fosse atriz, o que você seria?
KS: Eu provavelmente voltaria para a escola, leria muito e descobriria o que eu deveria fazer.
Via | Via

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário