quinta-feira, 5 de abril de 2012

FANFIC Marcados pelo Casamento - Capítulo 28 por @izabellamb


Capítulo 28



Fiz amor com Edward pela noite toda.



De mãos entrelaçadas e olhos nos olhos, fui ao máximo da felicidade e do prazer acompanhada por ele, reconhecendo os altos e baixos do amor, como ele sempre me fazia ver.



Acordei na manhã de sábado abraçada a Edward, e sentindo o clima de chuva se formar lá fora. Não, já estava chovendo! Grunhi, e senti ele rindo em minhas costas.



Edward: quero ficar na cama o dia todo. – choramingou. – vamos fingir que não existimos hoje, tá legal? – e me abraçou mais apertado.



Bella: Ah, e onde fica aquela história de “ter filhos é nosso dever?” Isso consiste também em acordarmos num sábado chuvoso e ficar com as pestinhas.



Edward: aaaaaaaaaaaaaaaaaah; - ele pulou da cama, quando Madu começou a brigar com Thomas o chamando de “abacaxi, maracujá e melancia”. Palavras que por ela, eram consideradas palavrão. – acordei!



EDWARD POV



O sábado chuvoso aconteceu bem, no começo. Após o almoço, Bella foi colocar os gêmeos na cama e nesse pequeno intervalo, resolvi ir para o escritório resolver umas coisas e como era sábado, ver se Tabatta estava online no MSN pra conversarmos.



Abri ambos, e Tabatta como esperado, estava lá.



Tab diz: Oi papai! Que saudades *-*



Edward diz: Olá querida. Também estou de você!



Tab diz: Td bem por ae? Como tá a mamãe e os meus brotherzinhos? 8)



Edward diz: ótimos, querida. Claro, com imensas saudades! Novidades?



Tab diz: Sim... Mais nada boas! Papai... A Kelly entrou em contato comigo :O



No momento, o MSN caiu e a página foi fechada. Apanhei o telefone, e disquei o número de Tabatta. Chamou, chamou e nada aconteceu... Resmunguei. Liguei para a direção do colégio, e mandaram chamá-la.



Tabatta: Oi pai. – falou calmamente – desculpa, o sistema caiu.



Edward: não amor, tudo bem. – eu suspirava – estou preocupado, me diz logo, o que houve com a Kelly?



Tabatta: ela me ligou aqui no colégio. – a voz dela ficou mais séria – me disseram que era minha mãe, e eu pensando ser a Bella vim atender, é claro! Quando atendi, era ela!



Edward: não acredito... – eu já sentia meu corpo tremendo de ódio – o que ela te disse, filha?



Tabatta: disse que sentia saudades, e que você e a Bella eram dois aproveitadores, que precisaram de um filho e já que não puderam ter um me pegaram pra vocês e assim que conseguiram ter os gêmeos me despacharam na primeira oportunidade! – ela riu – ela é uma ridícula, fala sério!



Edward: Tabatta...



Tabatta: não precisa explicar papai. Eu já sei! – ela riu – e depois me disse que sempre estava de olho em mim, e que não adiantava você e a Bella quererem fugir... Ela disse que sempre está mais perto do que imaginam. Mais dentro de vocês, do que podem imaginar e que no momento, ela tem vocês na mão. Papai, pelo amor de Deus, toma cuidado! Você, a Bella e os gêmeos! – a voz dela se tornou abafada.



Edward: não querida pode ficar sossegada! – falei baixo – a Kelly é só uma maluca que não tem o que pensar. Uma doente! Acho que a única coisa boa que ela fez em vida foi me dar você.



Depois de muita conversar, finalmente desliguei o telefone, e no mesmo momento, Bella entrou intrigada no meu escritório.



Bella: é brincadeira. – disse nervosa, e depois apontou pra porta. – porque a Barbara estava de ouvido colado aqui?



Edward: estava? – questionei, nem dando importância – acho que ela ficou preocupada comigo de tanto que gritei.



Bella: gritou? – na hora a postura de Bella se modificou – o que houve?



Edward: A Kelly... – comecei a falar... E falar… Bella pareceu gelar no lugar.



Bella: ESSA MULHER SÓ PODE ESTAR BRINCANDO! – falou alterada – AI MEU DEUS, A DEIXE VIR QUE EU MESMA MATO ESSA DESCARADA E...



Edward: Bella... – fui até ela e apanhei-lhe os pulsos, de modo que ela parou de se debater – Shh... Eu não vou deixar nada acontecer com você de novo. Nada! Muito menos com os nossos filhos... Vai ficar tudo bem.



BELLA POV



Na verdade, eu estava com medo. Uma maluca que era capaz de tudo por vingança ainda empenhada em destruir minha família estava novamente atrás de nós. Claro, era no mínimo pra eu descabelar!



Enquanto chovia, Edward dava uns telefonemas em busca de mais seguranças para nossa casa e os gêmeos dormiam. Desci pra cozinha em busca de alguns calmantes pra ver se pelo menos eu conseguia dormir.



Abri a dispensa de remédios e apanhei uns naturais pra relaxar. Depois de engolidos, virei o copo d’água na pia sentido meu corpo se acalmar, não pela ação do remédio e sim pela do psicológico.



Alex: está muito nervosa, Bella. – ouvi a voz vinda da porta da cozinha. Olhei imediatamente para a direção e vi o jardineiro parado quase ao meu lado.



Bella: Isso não é problema seu. – falei entre dentes. – volta pro trabalho e para de me chamar de Bella, eu não te dei permissão! – quando ia lhe dar as costas, me segurou pela mão.



Alex: Eu sei que você sofre de ausência. Sei que o seu marido não te dá à devida atenção. – franzi a testa diante das palavras daquele homem – mais se você quiser eu posso te ajudar com isso.



Bella: o que você está dizendo? – falei tentando me soltar, porém o toque dele era forte demais.



Alex: justamente o que você está entendendo, Bella. – ele não afrouxou o toque, só me puxava pra mais perto – o seu marido não vê a mulher que tem. Ele não te dá o valor que você merece. Prefere ficar enfiado no escritório a ficar com você e com seus filhos. Não estou te pedindo pra largar dele, e sim pra me dar uma chance.



Um flash back se iniciou em minha mente. Como se corresse, lembrei imagens do pior dia da minha vida, quando fui mais infeliz e suja.



Eu sentia os braços do jardineiro me envolvendo, e sentia um nojo continuo crescer. Ele era alto e bem forte, me impedindo de sair dali por mais que eu o empurrasse e resistisse.



Ele tentava buscar a minha boca, e eu gritava pra ele parar.



Bella: me solta, me larga! – dizia o chutando... Quando a porta da cozinha foi aberta. Nós dois paralisamos. Vi Barbara parada nos observando, e no instante Alex me largou. Quase cai no chão com o impulso.



Barbara: Desculpa senhora... – disse gaguejando, olhando de mim pra Alex – eu... Desculpa interromper.



E saiu sem dizer nada. Olhei pro jardineiro e apenas cuspi as palavras...



Bella: SAI DA MINHA CASA AGORA! – falei indo até a gaveta, e apanhado uma faca. Virei-me pra ele com a faca em punho – ANDA!



Sem mais, ele deu o fora enquanto eu largava a faca no chão caindo ao lado dela. Meu peito arfava, enquanto minha respiração falhava. Só podia ser um pesadelo... Um profundo pesadelo.



EDWARD POV



Eu estava agora na sala de estar enquanto Bella tomava banho. Ela me parecia meio estranha, preocupada... Mais imaginei ser pelo que lhe contei mais cedo. Eu assistia o canal do noticiário, quando a babá entrou na sala fechando a porta.



Não desviei a atenção da TV, continuei apenas a assistir.



Edward: algum problema, Barbara? – questionei achando estranho ela ficar me olhando tanto tempo.



Barbara: na verdade, senhor... Tem um problema sim. – ela se aproximou, quando acendei a luz. Sentou-se sem ser convidada ao meu lado, e me encarou – senhor... Não sei se deveria te contar, mais você sempre foi tão generoso comigo e com todos... É um ótimo pai e acho que não merece o que está acontecendo dentro desta casa.



Edward: dá pra falar logo? – questionei impaciente – o que está havendo aqui?



Barbara: acabei de ver a senhora Bella... Se agarrando com o jardineiro.

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário