segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

FANFIC Diferentes mais Apaixonados - Capítulo 29


Capítulo 29


POV da Alice


Quando estávamos na boate e o amigo de Emmett anunciou ele daquela forma senti meu sangue ferver.Eu já sabia que ele era galinha.Ele já havia me dito isso e John só confirmara isso em nossas conversas. Mas ouvir os gritos das mulheres e seu apelido nada modesto, me deixaram louca de ciúmes.

Cheguei a desviar do seu beijo de tão irada que estava.Bebi meu drink de forma rápida e enquanto ele se apresentava as mulheres só faltavam ficar nuas e jogarem suas calcinhas pra ele.

Isso me fez sair da mesa num rompante e ir até o bar. Peguei mais uma bebida e fui pra pista.Comecei a dançar meus olhos ligeiramente fechados seguindo apenas a batida da musica.Até que senti mãos se apertarem em meu braço.

Olhei assustada e vi que era um homem alto e forte, e que tinha vários outros me rodeando.

–Me solta- pedi educadamente.

–Soltar pra que, vamos dançar juntos, gostosa.- ele era brasileiro

_Me solta agora eu não quero dançar com você - dessa vez minha voz saiu alterada e fiquei muito nervosa ao ver que ele estava bêbado.

Meus olhos buscaram por meu amado no alto onde ficava a equipe de som e não o vi lá.Tinha outro homem na picape.E quando abaixei meus olhos novamente pro homem que me puxava e me apertava eu o vejo.Seus olhos faiscavam de raiva e ele se agarrou no cara me libertando e o arremessando ao chão.

Senti meu coração apertado e ao ver que haviam iniciado uma briga por minha causa eu sai da confusão e fui ao toalete.

Meus olhos começaram a arder e romperam em lágrimas descontroladas. Eu me senti muito mal por ter saído pra dançar por ter me irritado com meu amor sem ele ter feito nada de errado, por ser uma boba fraca e ciumenta.

E enquanto eu chorava ouvi sua voz me chamando, mas minhas pernas paralisaram no local.Uma mulher que estava no banheiro me viu e ao ouvir suas palavras ditas pra mim resolveu falar.

_Você deve ser a Alice.Olha desculpa eu me meter, mas o Anac., digo o Emmett nunca se prendeu a ninguém e se ele parou a festa pra dizer isso a todos é por que ele realmente te ama.Eu não desperdiçaria meu tempo aqui chorando com um homem lindo e romântico como aqueles lá fora me esperando.

Fiquei tentando organizar as idéias e joguei uma água no rosto e me olhei no espelho por alguns segundos antes dela falar novamente.

_Se você não for atrás dele eu vou. - sorriu maliciosa e retribui o sorriso criando coragem e saindo dali.

Por sorte o encontrei rápido.Caminhava cabisbaixo e segurei seu braço pra que ele parasse. E assim que se virou e me encontrou seus braços se prenderam em mim num abraço apertado e sem o qual não me imaginava viver.

–Me desculpa meu amor..eu eu.. fiquei ..eu não...- tentei me explicar mas ele me interrompeu

_Shii não precisa se desculpar eu que devia ter imaginado e avisado ao meu amigo que as coisas tinham mudado comigo.Não devia ter feito você passar por isso.

–Não eu quem tenho que me desculpar, foi ciúmes besta, eu confio em você, não devia ter ficado tão irritada daquele jeito.- ele abriu um sorriso lindo

–Então estamos quites pequena, pois eu também morri de ciúmes de você e daqueles marmanjos babando em minha mulher..

Nós dois rimos e nos beijamos...As pessoas começaram a aplaudir e saímos de fininho.No caminho ao seu apartamento acabamos não resistindo e transamos ali mesmo.Era muito amor, desejo e saudade pra dois apaixonados como nós.

Depois ao chegar a seu apartamento desligamos todos os telefones e nos amamos loucamente a noite toda. Dormimos abraçados um ao outro.Quando acordei ele estava sentado em uma poltrona com uma mesa ao lado repleta de guloseimas e me olhando de forma doce e irresistivelmente intensa.

Não consegui manter meu olhar nele acabei rindo e me cobrindo com o lençol. Ele caminhou até mim e me fez cosquinhas até que conseguiu me livrar do lençol. Meu corpo estava nu embaixo dele e seu olhar sobre meu corpo me fez ficar completamente arrepiada e com o centro úmido.

–Bom dia pequena..tentando se esconder de mim? Posso saber por quê ?- ele prendeu minhas mãos acima da minha cabeça e a manteve ali presa apenas com uma de suas mãos.

–Eu? Imagina...só ia dormir mais um pouquinho..- disse sem olhar pra ele e tentando não gaguejar nem gemer.

_Dormir? Tem certeza que quer dormir, meu amor?- deslizou sua mão livre, dos meus seios até meu sexo deslizando facilmente por ele.

–Ahm...- foi só o que consegui dizer.Então ele me provocou mais ainda prendendo meu ponto sensível entre seus dedos e o apertando.Cheguei a me contorcer e tentar esfregar uma perna na outra mais a presença de sua mão ali não ajudou muito.

_Nossa amor..parece que você está queimando..está com calor está?

_Aham..

_Então vai tomar um banho que o calor passa.- Me soltou se afastando de mim rindo.

–Então é assim é?- levantei me cobrindo com o lençol e fui em direção ao banheiro.

Fiz minha higiene pessoal e tomei um banho demorado.Sai enrolada na toalha.Ele estava sentado na mesma poltrona.Caminhei até onde estavam minhas roupas que havia trazido para passar o fim de semana.Peguei um hidratante,coloquei um pouco em minhas mãos e com um pé na cama comecei a deslizar o creme sobre minha perna

.Primeiro com a esquerda depois com a direita. Depois passei nos braços e pedi a ele que passasse em minhas costas.Ele se levantou de pronto e colocou o creme em suas mãos e começou a acariciar meus ombros e a parte das minhas costas que estava nua. Deixei a toalha “sem querer” cair e ouvi-o soltar um gemido baixo.

Desceu mais as mãos sobre meu corpo e acariciou meu bumbum me fazendo estremecer por completo.

_Isso é golpe baixo...- ele disse num sussurro...

_Golpe baixo é me deixar como você me deixou agora pouco..

_Então estamos empatados, mas vou desempatar isso rapidinho.- Libertou seu membro e me abaixou com as mãos na cama e o quadril levantado me penetrando de imediato.

Meu corpo pendeu assim que suas investidas se intensificaram e logo cheguei ao orgasmo.Ele ainda me estocou algumas vezes e começou a estimular meu clitóris pra que junto com ele chegasse mais uma vez ao orgasmo.

Depois disso nos lavamos e tomamos café da manha.Não demorou para voltarmos a cama.E assim passamos o dia todo de sábado.Namorando muito.Mas percebi que ele estava meio inquieto e que queria me dizer algo.

Acabei perguntando, pois apesar do pouco tempo juntos eu sentia que já o conhecia melhor que a mim mesmo.

–Emmett está me escondendo alguma coisa?

_Eu? Não amor por quê?

_Você está inquieto e sei que quer me dizer algo, então seja o que for desembucha homem. - ele riu sem jeito e pegou em minhas mãos me sentando em seu colo.Estávamos na sala assistindo, ou tentando assistir a um filme.

_Eu realmente quero te dizer algo meu amor, mas não sei como começar...

_Começa pelo começo.- disse sorrindo tentando tranqüilizá-lo, mas já tinha começado a ficar receosa com o que ele tinha a me dizer.

_Então ta..é .sabe que eu te amo...

_Sei...e eu a Você..

_Então..eu sinto muito sua falta quando você não está aqui comigo.Sinto que fica um vazio enorme em minha cama e em meu coração.Sei que faz pouco tempo que estamos juntos e que pode parecer precipitado ou loucura, mas eu não vejo outra saída pra que esse vazio não exista mais.

_Emmett você esta me deixando preocupada... - ele segurou meu rosto em suas mãos e me olhou de forma linda, mas ao mesmo tempo parecia emocionado, ou preocupado.

–Alice..você quer se casar comigo?- meu coração parou por alguns segundos e quando voltou a bater parecia que ia sair pela minha boca.

Minha mente girou meu corpo estremeceu e não sabia mais como usar a boca pra emitir sons nem palavras.

_Calma , amor eu sei que é cedo, que estamos namorando a pouco tempo e que somos jovens, mas eu ..eu quero você aqui comigo todo dia.Poder dormir e acordar ao seu lado..sem ter que me despedir nunca de você.Sabendo que quando nos separarmos pra trabalhar vai ser por alguns instantes, pois quando eu chegar você vai estar aqui , ou eu terei certeza que virá.

– Eu – calei ele com um beijo ardente.E quando estávamos ambos sem fôlego nos afastei com selinhos.

_Isso é um sim?

_Não.

_Não é um sim? Ou não você não aceita?-

_Calma..eu acho que casamento é muito serio e apesar de não ter dúvidas do que sinto por você, estamos começando agora, eu ainda tenho muitas coisas pra conquistar meu amor.- seus olhos baixaram e foi minha vez de segurar seu rosto em minhas mãos.

_Amor..eu acho que podemos esperar mais um pouco pra casar, mas eu adoraria poder vir morar aqui com você.Até resolvermos tudo.

_Sério?- ele sorriu e meu coração se aliviou.

_Digamos assim que vai ser um teste para o casamento e depois pensamos nele com mais carinho. Topa?

Ele me ergueu em seus braços se levantando do sofá e me rodando no ar.

_Se topo? Claro que topo!

Nos beijamos mais uma vez e ele sentou novamente comigo em seu colo.

_Nunca pensei que eu fosse ser o conservador e você a moderninha. - disse caindo na risada.E dei um tapa em seu braço

–Seu bobo, eu adoraria me casar, mas ainda temos tempo pra isso, quero conquistar um espaço real na dança pra depois poder viver meus outros sonhos. Como me casar, ter filhos.

_OPA!Filhos? Ninguém aqui falou de filhos!

_Ah você não quer filhos não? Ah vou ter que reconsiderar minha decisão. - ele me apertou em seus braços parando de rir e me fitando sérios.

_Com você eu teria todos os filhos que Deus nos mandasse. Porque um ser que nasça da mulher, mais linda, inteligente, carinhosa, e perfeita do mundo, só pode ser bem vindo e amado. Eu ia amar ser o pai de seus filhos. - acariciei sua face e selei nossos lábios.

–Se quiser podemos começar agora. - me levantou mais uma vez em seu colo saindo do sofá. E me carregando pro quarto.

_Acho que podemos ficar só na prática por enquanto. - ele sorriu malicioso.

_Então vamos praticar muito meu amor... - me beijou e recomeçamos a nossa maratona de muito amor e sexo.

Combinamos que a partir de segunda eu traria minhas coisas e moraríamos juntos.Combinei que assim que estivesse estabilizada na academia eu ajudaria nas despesas.Ele chiou bastante , mas acabou aceitando..Ainda tinha meu orgulho e se estava indo morar lá era por amor a ele e não pelo conforto que ele poderia me proporcionar.

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário