terça-feira, 10 de abril de 2012

FANFIC - Sol&Chuva - Capítulo 33







Capítulo 33



POV Jake


Me ajeitei na cama, sentindo minhas costelas protestarem. Reprimi uma careta de dor. Bella abriu a porta e entrou fechando ela atrás de si.

- E aí Bells! – cumprimentei.

- Ai Jake! – ela começou a chorar e se ajoelhou ao lado da minha cama. – Eu sinto tanto!

- Ah para com isso Bells! Não foi dessa vez que um sanguessuga conseguiu acabar comigo! – sorri.

- Eu sei Jake, mas eu fiquei tão assustada! E depois eu achei que você poderia estar bravo comigo. – ela disse em um sussurro.

- Bravo com você? Por quê? – eu não tinha idéia do que ela falava.

Ela me olhou por um instante a mais. – Pela noticia que te dei sobre o meu casamento com o Edward.- respondeu desviando os olhos.

- Bella, não é o casamento o problema, é a escolha de se tornar um deles. Você sabe o que isso vai acarretar, não sabe?



Ela levantou os olhos do chão me olhando angustiada. – É só esse o problema, Jake, a minha transformação?

- Só? – respondi em tom de deboche revirando os olhos, mas ela me ignorou e continuou.

- Jake você cansou de dizer que me amava, agora quer que eu acredite que tudo acabou? – ela disse com a voz embargada.

Por mais que me doesse ver a Bella chorando eu não podia deixar de dizer a verdade. – Acho que eu confundi os sentimentos. Você estava certa antes Bella, é como você fizesse parte da minha família. – disse torcendo a boca. – Por isso eu vou sentir muito quando a gente estiver em lados opostos.

- Mas Jake eu descobri que te amo! Quer dizer... eu também amo o Edward, mas...- ela desviou os olhos para a janela por um instante. - Eu não posso acreditar que tudo aquilo foi uma mentira. – ela disse sacudindo a cabeça deixando as lágrimas rolarem pelo rosto, depois de algum tempo em silêncio. – Você não pode gostar dela tão rápido.

Aquilo já estava me dando nos nervos. – Não foi de uma hora para outra Bella. A é meu Imprinting, só que nós estávamos afastados. Mas foi só ela voltar que o que eu sentia veio a tona novamente.- falei, tentando deixar bem claro os meus sentimentos. -Por isso Bella, eu queria que você desse um tempo de vir aqui, ok? – dizer aquilo me doeu bastante, mas eu tinha que deixar tudo certo com a , e me afastar da Bella era o único jeito.

Bella se levantou secando as lágrimas e assentiu, forçou um sorriso e saiu do quarto.

(N/A Eu sei que muitas queriam O fora na Bella, mas se eu fizesse isso ia atrapalhar todo o restante da historia. Espero a compreensão de vocês)

Fim POV Jacob

POV


No momento que deixei a casa de Billy, a tensão tomou conta de mim, um bolo em meu estômago começou a se formar. A vontade de dar meia volta e tirar aquela garota de lá era imensa, mas se eu queria que Jacob respeitasse o meu espaço eu tinha que respeitar o dele. Só que toda a minha insegurança vinha a tona quando eles estavam juntos.

Minha casa não era nada longe, mas eu corri. Agora eu corria muito mais rápido que um humano normal, mas tinha que controlar minha velocidade em lugares públicos, então cortei caminho pela floresta. Claro que eu corria muito mais rápido em forma de loba, mas como a distância era curta, não valia a pena. Entrei em casa ofegando dando um susto em meu pai que estava sentado na mesa com um prato de macarrão instantâneo na frente. Pobre pai!

! Algum problema com Jake?- ele falou sobressaltado.

–Não pai, ele está bem! Só vim tomar um banho e trocar de roupa!-andei até o seu lado passando as mãos pelos seus ombros. –Pai, desculpe por isso!- apontei para o prato em cima da mesa.

–Não se preocupe comigo! Vou jantar na casa de Sue com Charlie! Só estou me precavendo caso os garotos apareçam. Você tem mais com o que se preocupar!

Voei pelas escadas gritando de lá de cima, afinal meu pai não tinha super-audição-de lobo. –Pai,posso levar a caminhonete? Os garotos estão lá e a casa de Billy está quase sem suprimentos!

–Claro! Eu não ia usar ela mesmo!- ele respondeu num tom mais baixo que o meu sabendo que eu ouviria. Agradeci o fato de que tudo em La Push era pertinho e a casa dos Clearwater, não eram 5 minutos da minha. –E se os garotos estão abastecidos, significa que eu não preciso me preocupar com o jantar!

Tomei um banho e me vesti em menos de dez minutos. Eu estava ficando boa nessa coisa de velocidade. Corri escada abaixo.

–Pode deixar pai, eu só deixo eles saírem de lá quando estiverem completamente satisfeitos!- Dei um beijo em sua cabeça e sai correndo parando só para pegar as chaves da caminhonete.

Quando cheguei na casa de Billy, os garotos estavam vendo um jogo na pequena TV, distribuídos pela sala, alguns sentados no chão, outros no sofá, todos com um prato nas mãos jantando. Sam, Leah e Jared já haviam ido embora. Billy era o único sentado a mesa, também jantando. Já estava anoitecendo e as nuvens carregadas cobriam o céu.

Olhei para a porta do quarto. –Ela ainda está lá.- Billy respondeu à minha pergunta muda. Me sentei ao lado dele à mesa. O estranho bolo em meu estômago estava maior e agora dava pinotes como se tivesse vida própria.

Alguns minutos depois, Bella sai do quarto chorando passando por nós sem ao menos olhar e saindo para fora, deixando todo mundo com os olhos arregalados.

Levantei correndo em direção ao quarto. Abri a porta com um empurrão forte. – Jake?- Jake ainda estava deitado com o braço bom no rosto. –Jake o que houve?- insisti. Ele tirou o braço do rosto me encarando sério, suas sobrancelhas juntas, os olhos escuros tristes. Billy havia vindo atrás de mim mas depois de se verificar que o filho estava bem, deu ré na cadeira e saiu nos deixando a sós. Ele era muito perceptivo. Eu entrei fechando a porta atrás de mim. Dei um passo em sua direção e me ajoelhei ao seu lado. Como ele não respondia eu continuei –Algum problema?

Ele passou a mão no meu cabelo e suspirou. –Bella disse que me ama!- Minha respiração parou! Uma dor aguda atravessou meu peito como se aquelas palavras fossem uma faca me apunhalando.

Ah, então era isso que o deixou tão abalado. Me levantei e acabei dando um passo para trás involuntariamente. Agora ele termina tudo comigo. Pensei. –Mas e o Edward?- Consegui colocar para fora, nem uma tentativa fraca de impedir que isso acontecesse.

–Ela disse que ama nós dois!- Ele falou devagar me observando.

Claro que ela amava os dois. Respirei fundo. Se eu não tivesse tão abalada teria rido debochando dessa situação toda. – Ah! Entendi. – resmunguei dando mais um passo para trás.

–Mas , acabou!- Ele interrompeu meus pensamentos.-Ela vai se casar com ele!-. Ele disse sorrindo como se fosse uma coisa boa para nós, mas eu via a dor escondida em seus olhos.

–Eu sinto muito!- falei. Jacob estava ligado demais a Bella. Tinha sido idiotice minha acreditar que conseguiria diminuir a intensidade daquela relação. Eu podia estar louca, mas realmente no fundo eu sentia muito por Jacob estar sofrendo. Seria isso por causa do Imprinting? Colocar a outra pessoa a cima de seus próprios sentimentos?

–Não !- Jake pareceu não entender minha reação. –Eu que disse a ela que eu não ia mais te machucar e que eu não queria mais que ela viesse aqui, e ela estava livre para se casar com ele!

Eu ouvi direito? Jacob dispensou Bella para ficar comigo? Eu já estava abrindo um sorriso mas algo não deixou. Eu parei. Não eu não entendi direito, ele estava deixando ela livre por consideração a mim! Mas ELE estava sofrendo! Uma pessoa normal estaria pulando e fazendo a dancinha da vitória nessa hora. Uma pessoa NORMAL! Mas o que eu sentia por Jake não era longe do normal, era muito mais do que amor. Eu nunca ficaria feliz, não com a tristeza de Jacob!

Juntei minhas forças e me obriguei a colocar para fora, mas mesmo assim a pergunta saiu fraca. –Jake, você tem certeza que isso é o melhor?

Ele estava atônito me olhando. –Como é que é?- ele soltou entredentes. Eu me afastei mais encostando minhas costas na parede.

–Eu só acho que você tem que ter certeza das escolhas que faz!

–Eu sabia! Mas eu sou um idiota mesmo!

Desta vez quem ficou sem entender fui eu. –Do que você está falando?- perguntei.

–Estou falando de você!- ele falou e uma mascara amarga tomou conta do seu rosto. –Você disse que eu colocava empecilhos no nosso namoro, mas quando eu tento tirar todas as barreiras você foge. - Jacob atirou as palavras em mim. Ele se sentou na cama, os machucados já não doíam tanto.

Minha cabeça rodava. Do que diabos ele falava? Será que não tava na cara que eu o queria? Depois de tudo que eu fiz por ele! Meu gênio de loba começou tomar conta e eu tive que me controlar respirando fundo.

–Jake, eu só acho a Bella ainda é muito importante para você!

–O que você é? Masoquista? Desde quando virou mártir, Ane? Acha que eu não vejo o seu joguinho?- Ele disse com sarcasmo. –Claro, é um ótimo jeito de se livrar de mim, me empurrando pra ela!- ele estava transtornado, mas mantinha o tom frio na fala. –Era bom de mais pra ser verdade, mesmo! O que é, cansou?

Pronto era a gota d’água. Minha avalanche de raiva saiu pela minha boca desgovernadamente. –ARG! Você é um imbecil! Cachorro idiota! Você tá cego! Não vê um palmo diante desse teu focinho! Mas eu cansei mesmo! Cansei de tentar abrir teus olhos!- sai correndo pela porta, saindo da casa, deixando Billy e os garotos para trás. Claro que eles tinham ouvido toda a discussão.

Eu abri a porta da velha caminhonete aos pedaços de John, quando ouvi os passos de Jake se aproximando. Levantei os olhos para encontrar Jacob caminhando devagar segurando o braço com a tipóia.

–O que você está fazendo? Será que você bateu a cabeça na luta, Jacob? Acho melhor pedir para Carlisle dar uma boa olhada, porque deve ter alguma coisa de muito errada ai dentro!- falei ironicamente. –Volta pra dentro! Eu não consigo acreditar nisso! - Ele parou e eu lancei um olhar feroz para ele, antes de entrar na caminhonete.

Eu tinha que me concentrar, então respirei fundo esperando minha irritação diminuir. Eu não queria explodir em loba ali dentro e mandar a caminhonete pelos ares. Encostei a cabeça na direção, batendo nela algumas vezes. Esperei até que os tremores diminuíssem um pouco para poder fechar a porta sem arrancá-la.

- Quer esperar ? – Jacob chamou me fazendo olhar para cima.Ele deu a volta e entrou no carro, ainda mancando um pouco. Mesmo todo estropiado como estava ele ainda era muito mais ágil que eu e fechou a porta sem fazer barulho algum.

–O que você quer? Além do fato de aumentar seus ferimentos, claro. – Jacob rolou os olhos. Apertei a direção para diminuir os tremores que recomeçavam de novo.

–A gente precisa terminar a conversa. - ele disse, finalmente, sua voz estava mais calma.

–Pode falar.- falei olhando diretamente para frente.

–Ah, qual é!- sua voz era impaciente, e ele se mexeu nervoso no carro. –Sabe qual é o problema todo? Você não confia em mim!- Desviei os olhos para ele. Ele estava certo. As lágrimas enchiam meus olhos. Jacob bufou. –Eu sei que faço burrada , mas é sincero quando eu te digo que te amo. Só não entendo porque você não acredita em mim. Olha, eu só quero que você seja sincera comigo, ok? Sem se preocupar em me chatear nem nada.

- O problema não é com que você diz, Jake. É como você age! – baixei os olhos para minhas mãos. -Eu ainda acho que você gosta da Bella. – falei baixinho.

Ele atirou a cabeça para trás frustrado – ARG! – ele grunhiu.- Eu estou cansado de tanta desconfiança.

A raiva novamente tomou conta de mim. – E eu estou cansada de fazer parte disso!

- Rá! Eu vi na hora que você tinha cansado de mim. – ele disse rindo sem humor. – Isso tudo é uma desculpa não é? Porque eu finalmente fiz algo que eu achei que você queria e você age desse jeito! – ele apontou.

- Vai à merda, Jacob!- xinguei, me ajeitando no banco de novo e pronta para girar a chave na ignição. –Sai que eu quero ir embora!

–Você vai fugir de mim?- ele disse nervoso. Seu tom de voz estava alterado novamente. –É isso deve ser um erro mesmo, nós nunca vamos nos entender!- ele fechou os olhos tentando se controlar antes que os seus tremores partisse a caminhonete em pedaços. Cravando uma faca em meu peito.

Eu me irritei de novo e explodi. – Não enquanto você estiver apaixonado por outra. –eu ri e continuei –Você sempre foi mesmo quando estava comigo. - Agora que ele tinha aberto as comportas eu não iria mais parar até ter despejado tudo. –Jake você nunca perde uma oportunidade pra correr abanando o rabo atrás dela.- Jacob não respondeu, só sacudia a cabeça de um lado para outro com o maxilar flexionado.

A faca continuava cravada em meu peito aumentando mais e mais a ferida. De repente a dor ficou insuportável. Eu abri a porta do carro e sai para a escuridão da noite.

Eu já estava correndo antes de chegar às árvores, jogando minhas roupas atrás de mim. Eu não precisei nem me concentrar. Em um espasmo meu corpo explodiu. Agora eu tinha quatro pernas, e eu estava voando. As árvores eram um borrão se transformando em um mar negro ao meu redor. Eu cravava as patas no chão para aumentar mais a velocidade.









Reações:

0 comentários:

Postar um comentário